Monday, January 20

Segunda-feira da Semana II do Tempo Comum

Para o judaísmo oficial, o jejum era prática fundamental; para Cristo e os seus discípulos, não tinha importância de maior. Por isso Cristo responde com as parábolas do pano e do vinho novos. Na mente de Jesus, o jejum é símbolo do Antigo Testamento, do velho estilo religioso, enquanto o Evangelho e o Reino de Deus são o pano e o vinho novos. Cristo não se preocupou em reformar a sinagoga e o velho culto. Fundou o novo Povo de Deus, a Igreja, e deu-lhe um novo culto.

Friday, January 17

Memória litúrgica de Santo Antão, Abade

Santo Antão
Este insigne pai do monaquismo nasceu no Egipto cerca do ano 250. Depois da morte de seus pais, distribuiu os seus haveres pelos pobres e retirou-se para o deserto, onde começou a sua vida de penitente. Teve numerosos discípulos e trabalhou em defesa da Igreja, animando os confessores na perseguição de Diocleciano e apoiando S. Atanásio na luta contra os arianos. Morreu no ano 356.

Liturgia da Palavra - https://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=2813

Reflexão
O episódio do paralítico reflecte uma situação real, extensiva a toda a humanidade pecadora. Onde termina a potência humana, começa o poder de Deus. Esse poder delegou-o Jesus aos apóstolos, e, neles à Igreja.
A Igreja continua o perdão de Deus, no sacramento da Reconciliação.
No entanto, esse perdão supõe um processo de conversão. Reconhecimento do pecado; a dimensão eclesial do perdão e fé na institucionalização do perdão, dado na Igreja e pela Igreja.

Thursday, January 16

Quinta-feira da Semana I do Tempo Comum


Reflexão
Segundo a Bíblia a lepra incluía diversas doenças da pele, além da doença propriamente dita. O leproso era votado à marginalização total, social e religiosa.
Este homem, porém, não se resigna à sua sorte e acode a Jesus. E Jesus cura-o e restitui-o à comunidade de salvação.
A lepra que aflige hoje o homem é todo o submundo da injustiça, da prostituição e da droga.
Perante esta sociedade de consumo que nos oprime e só produz ricos e pobres, o que é que vemos? O descarado passivismo duma sociedade sem alma.

Wednesday, January 15

Quarta-feira da Semana I do Tempo Comum

Jesus tem actividade intensa e itinerante, curando doentes de toda a espécie, tendo como base a oração. Assim têm de ser os seus discípulos, missionários, também hoje. Ao serviço da humanidade que sofre, que luta e precisa de redenção. Jesus não é curandeiro algum, nem para os discípulos nem para ninguém. Por isso rejeita qualquer tipo de instrumentalização oportunista. Ele quer sentir-se sobretudo solidário com a humanidade que sofre. Por isso carregou com as nossas dores.

Tuesday, January 14

Terça-feira da Semana I do Tempo Comum


Reflexão
Jesus fala com autoridade, em nome próprio, em virtude do seu carisma. É por sinais que Jesus Se auto-revela como Messias e Filho de Deus. A força da mensagem e das obras põe de manifesto o seu poder messiânico, neste caso, pondo termo a esse domínio diabólico. A autoridade de Jesus corrobora-se com as suas obras, que são serviço e Libertação do seu Povo.

Monday, January 13

Segunda-feira da Semana I do Tempo Comum

Liturgia da Palavra - https://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=2809

Reflexão
A conversão a Deus é uma aventura. Para entrar no reino, a condição única e básica é crer em Cristo, Boa Nova de Deus. Converter-se é renovar-se a partir de dentro, do coração.
A conversão deve ser radical. Pois exige uma clara opção pelo Homem Novo que é o Cristo das Bem-aventuranças.
Os primeiros apóstolos deixam tudo, renunciam a tudo e entregam-se a essa aventura do Reino. O reino está próximo; está presente na Pessoa, mensagem e obras de Jesus. É urgente a conversão à fé, pois o tempo da graça completou-se.

Friday, January 10

Sexta-feira depois da Epifania


Reflexão
Jesus ama a vida no seu conceito pleno e total, sem excluir a superação da morte. Face à corrupção e decadência moral, Jesus contrapõe a vida. Ele é dador da vida eterna. Jesus é contra tudo o que viola a dignidade humana!...
A cura do leproso é o sinal da chegada do Reino de Deus e da Sua Boa Nova. A vitória do Reino de Deus sobre o ódio do mundo, libera o homem de toda a miséria e de toda a escravização. A sorte dos discípulos de Cristo é a sorte do Mestre: Servir a verdade e a justiça à custa da própria vida!

Thursday, January 9

Quinta-feira depois da Epifania

Liturgia da Palavra - https://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=2804

Reflexão
Cumpriu-se hoje esta passagem da Escritura. O compromisso de Jesus é anunciar a Boa Nova aos pobres, aos homens. São inseparáveis a promoção e humana e a evangelização, porque Jesus assumiu todos os valores humanos, revelando-nos ao mesmo tempo a realidade transcendente da paternidade de Deus. A religião não pode ser vista como ópio do povo mas como exigência da humanidade e de conversão a Deus. Cronologicamente, porém, está o amor ao próximo, como justa medida do amor a Deus.

Wednesday, January 8

Quarta-feira depois da Epifania




Reflexão
Os apóstolos tiveram medo porque perderam de vista o horizonte do Mestre. Mas Ele ali está para robustecer a fé e o amor ainda débeis. O amor é próprio dos filhos; o temor é próprio dos escravos.
Os dois são incompatíveis. O temor leva à psicose da insegurança; o amor é entrega livre e confiante ao outro que se revê nos outros. Para o que ama verdadeiramente, o amor é a sua lei. O homem, feito para amar e ser amado, é sempre um mistério de amor.

Tuesday, January 7

Terça-feira depois da Epifania


Reflexão
Em cada gesto de Jesus revela-se o amor do Pai. Como fruto desse amor, Jesus manifesta compaixão pelos que sofrem. A multiplicação dos pães é sinal do banquete messiânico no reino de Deus. Deus é amor. Para comungar com Ele é preciso romper com o pecado, guardar os mandamentos, ter fé viva no Filho de Deus feito Homem, e amar à semelhança de Deus-Amor. Só o amor constitui a única teologia inteligível para os homens de todos os tempos e lugares. O mundo, no entanto está em crise de amor! Por todo o lado verifica-se uma espiral de violência, que faz multidão incontável de vítimas. Mas só o amor vencerá. Amar mais e melhor, para possuir o mundo!

Monday, January 6

Segunda-feira depois da Epifania




Liturgia da Palavra - https://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=2801

Reflexão
Não basta aceitar passivamente as verdades; é preciso discernir a verdade no mundo da mentira; o mandamento do Senhor é que acreditemos e nos amemos.
Cristo é luz que brilha nas trevas. O Verbo incarnou e fez-Se luz e verdade no mundo; quem guarda os seus mandamentos permanece em Deus e Deus nele.
É Deus quem toma a iniciativa da conversão e Se revela; o homem é quem acolhe livremente esse Deus que Se lhe entrega; a conversão ao amor supõe: renovação das mentalidades; renovação das atitudes; renovação dos critérios de opção; renovação dos compromissos de entrega.

Friday, January 3

Sexta-feira do Tempo do Natal

Liturgia da Palavra - https://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=1825

Reflexão
A liturgia de hoje é uma rotunda afirmação da nossa condição de Filhos de Deus. Deus ama-nos com o mesmo amor com que ama a Jesus. É desse amor de adopção que Ele nos faz verdadeiramente filhos e irmãos uns dos outros.
Graças a essa adopção, podemos chamar a Deus por Pai. Esta é uma novidade assombrosa. Os desuses das antigas mitologias jamais se preocupavam em partilhar a sua felicidade com os mortais. Esta, a nossa filiação divina, é a Boa Nova avalizada pelo testemunho da Pessoa de Jesus.
Todo o Evangelho, especialmente o do Tempo do Natal, é a alegre notícia do amor de Deus para connosco. A Encarnação de Cristo põe em acção a maior revolução da História.

Thursday, January 2

Memória litúrgica de São Basílio Magno e Gregório de Nazianzo



São Basílio Magno
Basílio nasceu em Cesareia de Capadócia no ano 330, de uma família cristã; homem de grande cultura e virtude, começou por viver vida eremítica, mas no ano 370 foi eleito bispo da sua cidade natal. Combateu os arianos; escreveu excelentes obras e sobretudo regras monásticas, pelas quais ainda hoje se regem muitos mosteiros do Oriente. Foi grande benfeitor dos pobres. Morreu em 379, no dia I de Janeiro.

São Gregório Nazianzeno
Gregório nasceu no mesmo ano que Basílio, perto de Nazianzo, e deslocou-se a várias terras por razões de estudo. Seguiu o seu amigo Basílio na vida eremítica, mas foi depois ordenado presbítero e bispo. No ano 381 foi eleito bispo de Constantinopla, mas devido a divisões existentes naquela Igreja, retirou-se para Nazianzo, onde morreu no dia 25 de Janeiro do ano 389 ou 390. Pela profundidade da sua doutrina e encanto da sua eloquência foi chamado o teólogo.
 
Reflexão
Os discípulos de João conseguiram seguir a Jesus, graças ao testemunho do seu mestre sobre o Messias. Ao vivê-lo comunicam-no aos demais. O testemunho de Cristo e da Boa Nova ainda é o que prevalece. Como João deu testemunho de Jesus, assim o cristão. Ser cristão é ser testemunha de Cristo. Demonstrando com a vida a condição de baptizado. Se encontrámos o Messias, temos de proclamar que Ele continua vivo, no meio de nós.

Monday, December 30

Segunda-feira, 6º dia da Oitava do Natal



Reflexão
Em Simeão e Ana, Deus revela os seus mistérios. Ao descobrirem o Messias, comunicam-no aos demais. Jesus vai crescendo em todos os sentidos, como Salvador do Mundo. A Igreja define-se como Cristo continuado no tempo, e por isso, está sujeita à lei do crescimento. Como Corpo Místico e Cristo, ela cresce até à plenitude de Cristo.
São João insiste no cumprimento da vontade de Deus, no amor a Deus e aos irmãos, condição de vivência cristã deste Natal.

Friday, December 20

Sexta-feira da Semana III do Advento

Liturgia da Palavra - https://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=1124

Reflexão
A profecia de Isaías, de que a Virgem conceberá e dará á luz um filho, cumpriu-se em Nazaré. A tradição da Igreja sempre entendeu o texto em sentido cristológico e mariano. Na cena da Anunciação, está o facto real da Encarnação do Verbo, no seio duma mulher judia, chamada Maria. O sim de Maria foi a sua opção radical, total e pessoal, com o Senhor. É um sim para a nova Humanidade. É uma lição para nós, ao indicar-nos o caminho de fidelidade ao Senhor. Uma fé viva exige coerência, convicção profunda e compromisso.

Thursday, December 19

Quinta-feira da Semana III do Advento




Reflexão
O nascimento de João Baptista em circunstâncias extraordinárias atraiu o de Sansão em circunstâncias semelhantes. Em ambos é de Deus que vem a salvação. O que aos homens é impossível é possível para Deus. Não é apenas uma afirmação de poder, como de alguma coisa que nos possa esmagar; em Deus, o poder é a força do seu amor. O nascimento de certos personagens, que tiveram grande importância na história do Povo de Israel, é relatado na Bíblia segundo um determinado género literário que se tornou clássico. O filho que nasce é claramente um dom de Deus, com uma missão salvífica em favor do povo. Aos chamados, Deus apenas pede uma total colaboração, uma alegre simplicidade e uma completa fidelidade ao projecto de salvação.
Na aurora do Novo Testamento, o anúncio do nascimento do Precursor manifesta, mais ainda que o do nascimento de Sansão, os insondáveis caminhos de Deus, sempre cheios de misericórdia e portadores da salvação para os homens. Esta só não atingirá quem não a acolher na fé, como, a princípio, aconteceu com Zacarias, que, por isso, ficou mudo.
A narrativa do nascimento de João Baptista oferece-nos pormenores que encontramos já no Antigo Testamento, nomeadamente no nascimento de Sansão: aparição do anjo, perturbação e temor na pessoa visitada, comunicação da mensagem celeste; um sinal de reconhecimento.

Wednesday, December 18

Quarta-feira da Semana III do Advento


Reflexão
No evangelho da infância, Mateus dá relevo à figura de José e Lucas à de Maria. Por isso, o rebento de David, chamar-se-á Deus é a nossa justiça. Por isso a acção criadora do Espírito Santo é decisiva para dar passo ao Emanuel, o Deus connosco.
O anúncio-revelação do Anjo sossega o espírito de José atribulado pelo estado de gravidez de Maria. Sem ceder à tentação do abandono, José penetra na radiosa obscuridade dos planos de Deus. Por isso ele aparece como modelo bíblico da fé e da fidelidade ao Senhor.

Monday, December 16

Segunda-feira da Semana III do Advento


Reflexão
Balaão é um profeta e adivinho pagão, forçado pelo rei de Moab a amaldiçoar o acampamento dos israelitas. O Espírito do Senhor, porém, transformou-o em profeta do seu povo. E toda a sua mensagem é de bênçãos e prosperidade.
No seu sentido pleno, refere-se ao Messias, a Jesus. Ninguém é tão surdo à Palavra de Deus, como aquele que não quer ouvi-la. Jesus confunde os arautos da ortodoxia judaica.
João anuncia e introduz, como Precursor que é, o Messias presente, Jesus de Nazaré.
O Baptismo de João era para o perdão dos pecados, um sinal penitencial da própria conversão.
A fraude profética dos nossos dias é que gostamos que os homens de Deus nos falem somente daquilo que nos agrada!

Tuesday, December 10

Terça-feira da Semana II do Advento


Reflexão
Isaías é impelido a proclamar a mensagem do perdão. O povo, aflito, escuta a Boa Nova de que Deus perdoa e Ele mesmo acompanhará o seu Povo à Terra Prometida. Este anúncio é já presença criadora de Deus, num mundo em que tudo esmorece e morre. O Senhor manifesta força, poder e carinho, na procura da ovelha perdida. Deus ama-nos a todos e avalia o nosso preço pelo Seu próprio Sangue. Deus prefere a alegria que a conversão de um pecador lhe proporciona, à auto-suficiência de puritanos, senhores doutores, satisfeitos da sua arrogância. Não é verdade que existe ainda a tentação farisaica das grandezas pessoais e da miséria alheia?! O nosso amor deve reflectir sempre o amor misericordioso de Deus, tão longe do orgulho humano.

Sunday, December 8

Solenidade da Imaculada Conceição


Reflexão
Celebramos hoje a Imaculada Conceição de Maria, a Cheia de Graça, a que esmagou a serpente com o seu calcanhar, a que deu à luz o Filho do Altíssimo. Ela é a primeira e mais perfeita filha de Deus e da Igreja. Filha e Mãe do mesmo Deus, modelo exemplaríssimo nas suas opções. Pela sua entrega total ao projecto salvador de Deus, ela é a Mulher por excelência.
Termina a longa espera messiânica com o seu Sim e a sua entrega é modelo para celebrar hoje o Advento do seu Filho.