Friday, November 15

Sexta-feira da Semana XXXII do Tempo Comum




Reflexão
A hora será inesperada. Será uma hora menos pensada: como nos tempos de Noé; como na destruição de Sodoma e Gomorra nos tempos de Lot. O homem de hoje, imerso no materialismo mais atroz, não se dará conta de que se aproxima a hora. Deus está ausente do seu horizonte. Por isso a vinda do Filho do Homem e o Juízo consequente, serão inesperados. Por isso é preciso estar sempre preparado: o juízo de Deus está a fazer-se aqui e agora; no lugar onde cada um se encontra; o quando, o como e o onde, são secundários. O que importa é estar preparados.

Thursday, November 14

Quinta-feira da Semana XXXII do Tempo Comum


Reflexão
A sabedoria é o esplendor da luz eterna. O hagiógrafo ressalta a omnipotência e omnisciência de Deus. Deus é amor e o amor necessita exprimir-se. A expressão mais exacta e o reflexo mais brilhante da Sabedoria do Pai é Jesus. Quando os judeus esperam os sinais do Reino de Deus, Jesus ensina-lhes que o Reino de Deus é interior, já está entre vós. Ante a hecatombe anunciada pelo próprio homem, Jesus diz que vivamos intensamente o presente, como garantia do futuro.

Friday, November 8

Sexta-feira da Semana XXXI do Tempo Comum


Reflexão
Não é a corrupção ou falta de honradez que se põe como modelo, mas sim a sagacidade, a esperteza para solucionar o problema da sua sobrevivência. É um exemplo para os filhos da luz, no seu esforço pela consecução do Reino, que merece o dispêndio de todas as energias, o imaginário de todas as soluções. É indispensável, pois renunciar a tudo o que seja contrário a Jesus Cristo, e decidir-se pelo Reino de Deus, definitivamente. Isso admite investir todos os talentos, segundo os critérios de Jesus.

Thursday, November 7

Quinta-feira da Semana XXXI do Tempo Comum


Reflexão
Nestas duas parábolas, ressalta a misericórdia de Deus que resume a História da Salvação, ao reabilitar totalmente a condição humana. A alegria no céu por aquele que se converte. Em contraposição com a atitude puritana dos fariseus e doutores da Lei. Também hoje, a hipocrisia no religioso e social precisa ser purificada para transparecer a misericórdia, o amor, a paz, a justiça, valores do reino de Deus na terra.

Wednesday, November 6

Pensamento do dia: 06-11-2019

Ninguém ganhou a última guerra nem ninguém ganhará a próxima. (Eleanor Roosevelt)

Memória litúrgica de São Nuno de Santa Maria

São Nuno de Santa Maria
Nasceu a 24 de Junho de 1360 no Cernache do Bonjardim. Aos 13 anos fazia parte do séquito do rei Dom Fernando e por essa altura foi armado Cavaleiro. Por obediência a seu pai casa com D. Leonor de Alvim, rica dama de Entre-Douro-e-Minho. Do casamento nasceu uma filha: Dona Beatriz. Após a morte de D. Fernando e porque a filha deste era casada com o rei de Castela, vendo ameaçada a independência nacional entra em actividade política. Em Santarém dá-se o estranho encontro com o Alfageme de Santarém. Convidado pelo Mestre de Avis foi eleito Regedor e Defensor do Reino. Após vencer várias batalhas (Atoleiros, Aljubarrota) e já viuvo lança ombros à construção do Convento do Carmo, em Lisboa. Em 1422 partilha os seus bens e professa no Carmo, em 15 de Agosto de 1423. Sempre o dia de Nossa Senhora da Assunção a presidir aos momentos culminantes da sua vida. Ei-lo agora o asceta despegado de toda as ambições terrenas, frivolidades, entregue por completo ao único fito de adorar e servir a Deus: o herói de outra batalha que, depois de se ter mostrado invencível nas lutas do mundo, abandona tudo para se tornar apenas, humilde e feliz, Frei Nuno de Santa Maria.
A 15 de Janeiro de 1918 a Sagrada Congregação dos ritos, em sessão plenária, aprova e reconhece o culto do Santo condestável, que o Papa Bento XV confirma, no decreto de 23 de Janeiro do mesmo ano. Em 26 de Abril de 2009, foi canonizado por Bento XVI.


Reflexão
Jesus e São Paulo pregam a religião do amor, que é a perfeição da Lei. No dizer de Santa Teresa, o Senhor não se fixa na grandeza das obras, mas no amor que as inspira... Por isso o evangelho é radical: é preciso renunciar a tudo o que pode dificultar ou impedir o seguimento a Cristo. Ele tem prioridade sobre todos os outros bens. A abnegação e a dor, a cruz e a morte, não têm valor em si mesmos. São apenas meios para um fim.
Os laços familiares também são relativos. Jesus não os despreza, na sua vertente humana e religioso-moral, convida apenas a harmonizá-los.

Monday, November 4

Memória litúrgica de São Carlos Borromeu

São Carlos Borromeu
Nasceu em Arona (Lombardia) no ano 1538; depois de ter conseguido o doutoramento In utroque iure, foi nomeado cardeal por Pio IV, seu tio, e eleito bispo de Milão. Foi um verdadeiro pastor da Igreja no exercício desta missão: visitou várias vezes toda a diocese, convocou sínodos e desenvolveu a mais intensa actividade, em todos os sectores, para a salvação das almas, promovendo por todos os meios a renovação da vida cristã. Morreu no dia 3 de Novembro de 1584.


Reflexão
A história religiosa é uma curva de fidelidade, abandonos e contradições. Cada ser humano é capaz de belos heroísmos e de degradantes mesquinhezes.
No reino de Deus não tem lugar a atitude mercantilista. A lei do reino de Deus é o amor e a gratuitidade, tal como foi o estilo de Jesus.

Sunday, November 3

Pensamento do dia: 03-11-2019

Antes de começar o trabalho de mudar o mundo, dê três voltas dentro de sua casa. (Provérbio Chinês)

Domingo XXXI do Tempo Comum


Liturgia da Palavra - https://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=2590

Reflexão
Ouçamos a voz de Jesus que nos diz: Hoje devo ficar em tua casa, porque é lá que Jesus te quer encontrar. Ele quer ir a tua casa, habitar o teu coração, os teus sonhos, a tua vida de cada dia. Deixa-te olhar e chamar por Ele, acolhe-O com alegria. Ele pode mudar-te, transformar o teu coração e fazer da tua vida uma dádiva de amor. Deixa-te simplesmente olhar por Jesus, que faz brilhar, na tua vida, a luz que dimana do rosto da misericórdia do Pai!
Jesus quer ficar hoje em tua casa! Basta que O deixes entrar! Joga tudo, toda a tua vida, neste encontro com Ele. Hoje é o dia da tua sorte grande!

Thursday, October 31

Pensamento do dia: 31-10-2019

A amizade verdadeira sorri na alegria, consola na tristeza, alivia na dor e se eterniza em Deus. (J. Calvet)

Wednesday, October 30

Pensamento do dia: 30-10-2019

O trabalho é tão sagrado como a oração. (Padre Pio)

Quarta-feira da Semana XXX do Tempo Comum


Reflexão
Perguntar se são muitos os que se salvam, é uma pergunta feita nas escolas rabínicas de então, e repetida através dos séculos.
A salvação, porém, não é monopólio de ninguém, é universal. Apenas ficam de fora do Reino os que não escutam a Palavra e nem a põem em prática. Outros virão e tomarão o seu lugar. Entretanto, Jesus vai avisando que a porta que dá para o reino é estreita e só por ela é que se poderá entrar.

Tuesday, October 29

Terça-feira da Semana XXX do Tempo Comum


Reflexão
Ambas as parábolas do grão de mostarda e do fermento, manifestam o começo insignificante do Reino e o grande desenvolvimento final. A 1ª acentua o crescimento em extensão, e a 2ª em profundidade. Num e noutro caso, graças à força intrínseca do Reino.
Jesus manifesta predilecção por tudo o que é débil, pequenino e pobre. Apesar do descalabro reinante, a semente e o fermento do reino de Deus, transformam, a partir de dentro, o curso da História. Tanto a fé sem esperança de alguns crentes, como a esperança sem a fé dos agnósticos, são alienantes e falsas, porque não se apoiam na força intrínseca da semente.
A impaciência pelos frutos concretos e visíveis, a ânsia do êxito rápido e espectacular, aplicada a todos os sectores da vida, provoca derrapagem quando as coisas não acontecem como todos desejamos. Mas o crescimento do Reino é lento. Não se baseia nos nossos critérios de eficácia imediata. Tem o seu próprio ritmo.

Monday, October 28

Festa litúrgica de São Simão e São Judas


Reflexão
Antes de escolher os Doze, Jesus rezou toda noite. Dentre os seus discípulos, escolheu 12 apóstolos, como os Seus enviados directos. Na lista apostólica figuram Simão e Judas com posição discreta no Evangelho, mas tenazes no testemunho duma vida dada a Cristo.
Fomos gerados na fé apostólica, e passamos a ser filhos de Deus. Herdeiros do passado, construímos o presente como garantia do futuro. Por vontade de Jesus, a Igreja administra continuamente aos crentes, os sacramentos da fé. Temos que ser mártires, testemunhas do Evangelho de Cristo, como o foram São Simão e São Judas.

Friday, October 25

Sexta-feira da Semana XXIX do Tempo Comum


Reflexão
A ciência e técnica contribuem a conhecer os sinais indicadores da natureza. O tempo presente também deve ser adequadamente lido, para uma planificação em ordem ao futuro. Jesus convida-nos a interpretar o tempo presente como tempo de graça e de salvação.
São os sinais dos tempos. Trata-se, antes de mais, da Pessoa e obras de Jesus. O discernimento desses sinais, requer uma sabedoria que só se aprende com a fé. Daí a necessidade de estarmos atentos a tudo, pois também no mundo acontece o Reino de Deus.

Thursday, October 24

Quinta-feira da Semana XXIX do Tempo Comum

Liturgia da Palavra - https://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=2668

Reflexão
A paz tem um preço. O fogo é uma figura habitual na Bíblia, para exprimir o juízo de Deus que purifica o homem, como o ouro no crisol. Fogo que está já a actuar na comunidade dos crentes. O próprio Jesus é o primeiro a passar tal prova, pelo baptismo no Seu sangue.
Esta situação conflituosa da luta entre o Bem e o Mal atinge o coração da família e de cada crente. Tal experiência já foi vivida pelos primeiros cristãos. O seguimento do reino está por cima de todo o apego familiar ou material.
Seguir Jesus como discípulo tem um preço que pode ser mesmo a própria vida. São as pequenas opções por Cristo, que nos levam à entrega total e sem condições.

Wednesday, October 23

Quarta-feira da Semana XXIX do Tempo Comum



Reflexão
Em duas parábolas, Jesus pretende o mesmo efeito: acentuar o inesperado da vinda do Senhor. A sua chegada é comparada à do ladrão, na noite. Na parábola do mordomo há uma referência directa aos Pastores das comunidades.
Assim o tempo da Igreja é tempo de vigilância, como o reconheceram as comunidades primitivas. A vigilância activa é, portanto, o estilo de vida permanente do cristão, situado no já e no ainda não. Ele virá, mas não sabemos quando... nem o dia... nem a hora!...

Tuesday, October 22

Terça-feira da Semana XXIX do Tempo Comum

Liturgia da Palavra - https://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=2665

Reflexão
Os criados, convertidos em senhores, como prémio da sua vigilância activa, é uma forma bíblica de apresentar a recompensa dos pobres de Israel. A cena dá lugar a uma referência eucarística, na Ceia pascal.
A vigilância é atitude própria do amor que vela sobretudo na noite. Esta, sem contraposição ao dia, é tempo privilegiado de liberdade; em contraposição ao dia, é símbolo do mal.
A caminhada do crente é feita entre luzes e trevas. O que é preciso, é estar vigilante!

Friday, October 18

Festa litúrgica de São Lucas, Evangelista


São Lucas
Nascido em Antioquia (Síria) Lucas é um homem de cultura multifacetada. Atraído pela figura e pelo exemplo de Paulo, Lucas converte-se e coloca-se ao serviço do Apóstolo. Passa a ser o companheiro inseparável, mesmo quando outros discípulos o abandonam. Lucas é também um atento observador da vida de Maria. O tema fundamental do seu Evangelho, é a admissão dos pagãos à participação no Reino. Lucas é o auscultador atento dos sentimentos humanos de Cristo.

Thursday, October 17

Memória litúrgica de Santo Inácio de Antioquia

Santo Inácio de Antioquia
Santo Inácio sucedeu ao apóstolo São Pedro no governo da comunidade cristã de Antioquia. Nos inícios do século II, foi conduzido a Roma para ser condenado às feras. Enquanto ia a caminho do martírio, Santo Inácio escreveu sete cartas às diversas igrejas do seu tempo. São cartas escritas com sangue, verdadeiros pedaços de vida, com o grito ardente de um místico que anseia pelo martírio. Estas cartas, cuja autenticidade é admitida pela maioria dos estudiosos, com sólidos argumentos, conservam rasgos vivos e luminosos de uma das maiores personalidades dos primeiros séculos da Igreja.


Reflexão
Possuidores da chave do saber religioso, os doutores da Lei fecham e não abrem a porta da salvação aos simples. Deus enviou-lhes profetas e apóstolos que, segundo a tradição os perseguem e matam. A Bíblia enumera 104 profetas, dos quais 49 não deixaram nome. Hoje como ontem, a vida dos profetas não é fácil e a sua missão é, muitas vezes, rejeitada.