Tuesday, December 10

Terça-feira da Semana II do Advento


Reflexão
Isaías é impelido a proclamar a mensagem do perdão. O povo, aflito, escuta a Boa Nova de que Deus perdoa e Ele mesmo acompanhará o seu Povo à Terra Prometida. Este anúncio é já presença criadora de Deus, num mundo em que tudo esmorece e morre. O Senhor manifesta força, poder e carinho, na procura da ovelha perdida. Deus ama-nos a todos e avalia o nosso preço pelo Seu próprio Sangue. Deus prefere a alegria que a conversão de um pecador lhe proporciona, à auto-suficiência de puritanos, senhores doutores, satisfeitos da sua arrogância. Não é verdade que existe ainda a tentação farisaica das grandezas pessoais e da miséria alheia?! O nosso amor deve reflectir sempre o amor misericordioso de Deus, tão longe do orgulho humano.

Sunday, December 8

Solenidade da Imaculada Conceição


Reflexão
Celebramos hoje a Imaculada Conceição de Maria, a Cheia de Graça, a que esmagou a serpente com o seu calcanhar, a que deu à luz o Filho do Altíssimo. Ela é a primeira e mais perfeita filha de Deus e da Igreja. Filha e Mãe do mesmo Deus, modelo exemplaríssimo nas suas opções. Pela sua entrega total ao projecto salvador de Deus, ela é a Mulher por excelência.
Termina a longa espera messiânica com o seu Sim e a sua entrega é modelo para celebrar hoje o Advento do seu Filho.

Thursday, December 5

Memória litúrgica de São Frutuoso, São Martinho de Dume e São Geraldo




Memória dos santos Martinho de Dume, Frutuoso e Geraldo, bispos de Braga, em Portugal

Martinho de Dume, oriundo da Panónia, da actual Hungria, homem de grande erudição, ocupou a sede episcopal de Dume e depois a de Braga. Graças ao seu zelo apostólico e à sua pregação, os Suevos abandonaram a heresia ariana e abraçaram a fé católica. Empenhou-se com ardor na erradicação dos costumes da idolatria, inclusive linguísticos, como na designação cristã dos dias da semana, e escreveu importantes opúsculos, nomeadamente de orientação moral, catequética, pastoral e de vida monástica. Com a sua virtude e sabedoria, diz Santo Isidoro de Sevilha, a Igreja floresceu na Galécia. Morreu no dia 20 de Março.

Frutuoso, de nobre família visigótica, depois de ter sido monge e fundador de cenóbios, foi eleito bispo de Dume e finalmente nomeado bispo metropolitano de Braga pelos Padres do Concílio X de Toledo, governando simultaneamente com suma prudência esta Igreja e os seus mosteiros. A sua santidade e labor apostólico estenderam-se a toda a península ibérica. Morreu no dia 16 de Abril.

Geraldo, natural da Gália, professou no mosteiro de Moissac, de onde passou para Toledo; depois foi eleito bispo de Braga, onde exerceu grande actividade na reorganização da diocese, na promoção da vida monástica, na reforma litúrgica e pastoral, na reconstrução de igrejas, bem como na aplicação da disciplina eclesiástica. Morreu neste dia 5 de Dezembro, na localidade de Bornes, quando fazia as visitas pastorais nessa distante região.

Reflexão
Na 1ª leitura do apocalipse de Isaías, a comunidade do povo crente canta um hino de vitória, porque, de novo, o humilde foi reabilitado.
Não são os lábios mas o coração e a vontade, que contam para entrar no reino de Deus: Escutar a Palavra e pô-la em prática.
Nem as tradições, por muito válidas que sejam, mas a obediência à fé e à vontade de Deus. O eixo da nossa vida cristã, é a Palavra de Deus. Cristo, o grande Servidor do Pai, é o nosso modelo de escuta e prática da Palavra e Vontade de Deus.

Thursday, November 28

Quinta-feira da Semana XXXIV do Tempo Comum


Reflexão
Jesus prediz a destruição de Jerusalém, o que veio a acontecer no ano 70 pelas legiões romanas de Tito. Outra destruição sobreveio no ano 135 no tempo de Adriano. Segundo Jesus, este acontecimento também é religioso, revestindo-se dum castigo à incredulidade do povo. Mas também há um sinal de esperança. Aproxima-se a vossa libertação.
Cada etapa da evangelização do mundo, é um processo na marcha da História, para a vinda gloriosa de Cristo.

Wednesday, November 27

Quarta-feira da Semana XXXIV do Tempo Comum


Reflexão
A perseguição dos discípulos é um sinal precursor da plena manifestação do Reino e, por isso, não devem eles temê-las porque Cristo está com eles.
A fé no Evangelho será ocasião de divisões e maus tratos. Mas Deus tudo dispõe para nosso bem.
O discípulo não é mais do que o Mestre. Por isso, participa do Seu destino. O segredo da sua força e da sua vitória está na comunhão com a Sua Palavra, o Seu testemunho e o Seu Espírito. Todo o que vive segundo os critérios das Bem-aventuranças, entra em ruptura com os critérios do mundo.

Friday, November 15

Sexta-feira da Semana XXXII do Tempo Comum




Reflexão
A hora será inesperada. Será uma hora menos pensada: como nos tempos de Noé; como na destruição de Sodoma e Gomorra nos tempos de Lot. O homem de hoje, imerso no materialismo mais atroz, não se dará conta de que se aproxima a hora. Deus está ausente do seu horizonte. Por isso a vinda do Filho do Homem e o Juízo consequente, serão inesperados. Por isso é preciso estar sempre preparado: o juízo de Deus está a fazer-se aqui e agora; no lugar onde cada um se encontra; o quando, o como e o onde, são secundários. O que importa é estar preparados.

Thursday, November 14

Quinta-feira da Semana XXXII do Tempo Comum


Reflexão
A sabedoria é o esplendor da luz eterna. O hagiógrafo ressalta a omnipotência e omnisciência de Deus. Deus é amor e o amor necessita exprimir-se. A expressão mais exacta e o reflexo mais brilhante da Sabedoria do Pai é Jesus. Quando os judeus esperam os sinais do Reino de Deus, Jesus ensina-lhes que o Reino de Deus é interior, já está entre vós. Ante a hecatombe anunciada pelo próprio homem, Jesus diz que vivamos intensamente o presente, como garantia do futuro.

Friday, November 8

Sexta-feira da Semana XXXI do Tempo Comum


Reflexão
Não é a corrupção ou falta de honradez que se põe como modelo, mas sim a sagacidade, a esperteza para solucionar o problema da sua sobrevivência. É um exemplo para os filhos da luz, no seu esforço pela consecução do Reino, que merece o dispêndio de todas as energias, o imaginário de todas as soluções. É indispensável, pois renunciar a tudo o que seja contrário a Jesus Cristo, e decidir-se pelo Reino de Deus, definitivamente. Isso admite investir todos os talentos, segundo os critérios de Jesus.

Thursday, November 7

Quinta-feira da Semana XXXI do Tempo Comum


Reflexão
Nestas duas parábolas, ressalta a misericórdia de Deus que resume a História da Salvação, ao reabilitar totalmente a condição humana. A alegria no céu por aquele que se converte. Em contraposição com a atitude puritana dos fariseus e doutores da Lei. Também hoje, a hipocrisia no religioso e social precisa ser purificada para transparecer a misericórdia, o amor, a paz, a justiça, valores do reino de Deus na terra.

Wednesday, November 6

Pensamento do dia: 06-11-2019

Ninguém ganhou a última guerra nem ninguém ganhará a próxima. (Eleanor Roosevelt)

Memória litúrgica de São Nuno de Santa Maria

São Nuno de Santa Maria
Nasceu a 24 de Junho de 1360 no Cernache do Bonjardim. Aos 13 anos fazia parte do séquito do rei Dom Fernando e por essa altura foi armado Cavaleiro. Por obediência a seu pai casa com D. Leonor de Alvim, rica dama de Entre-Douro-e-Minho. Do casamento nasceu uma filha: Dona Beatriz. Após a morte de D. Fernando e porque a filha deste era casada com o rei de Castela, vendo ameaçada a independência nacional entra em actividade política. Em Santarém dá-se o estranho encontro com o Alfageme de Santarém. Convidado pelo Mestre de Avis foi eleito Regedor e Defensor do Reino. Após vencer várias batalhas (Atoleiros, Aljubarrota) e já viuvo lança ombros à construção do Convento do Carmo, em Lisboa. Em 1422 partilha os seus bens e professa no Carmo, em 15 de Agosto de 1423. Sempre o dia de Nossa Senhora da Assunção a presidir aos momentos culminantes da sua vida. Ei-lo agora o asceta despegado de toda as ambições terrenas, frivolidades, entregue por completo ao único fito de adorar e servir a Deus: o herói de outra batalha que, depois de se ter mostrado invencível nas lutas do mundo, abandona tudo para se tornar apenas, humilde e feliz, Frei Nuno de Santa Maria.
A 15 de Janeiro de 1918 a Sagrada Congregação dos ritos, em sessão plenária, aprova e reconhece o culto do Santo condestável, que o Papa Bento XV confirma, no decreto de 23 de Janeiro do mesmo ano. Em 26 de Abril de 2009, foi canonizado por Bento XVI.


Reflexão
Jesus e São Paulo pregam a religião do amor, que é a perfeição da Lei. No dizer de Santa Teresa, o Senhor não se fixa na grandeza das obras, mas no amor que as inspira... Por isso o evangelho é radical: é preciso renunciar a tudo o que pode dificultar ou impedir o seguimento a Cristo. Ele tem prioridade sobre todos os outros bens. A abnegação e a dor, a cruz e a morte, não têm valor em si mesmos. São apenas meios para um fim.
Os laços familiares também são relativos. Jesus não os despreza, na sua vertente humana e religioso-moral, convida apenas a harmonizá-los.

Monday, November 4

Memória litúrgica de São Carlos Borromeu

São Carlos Borromeu
Nasceu em Arona (Lombardia) no ano 1538; depois de ter conseguido o doutoramento In utroque iure, foi nomeado cardeal por Pio IV, seu tio, e eleito bispo de Milão. Foi um verdadeiro pastor da Igreja no exercício desta missão: visitou várias vezes toda a diocese, convocou sínodos e desenvolveu a mais intensa actividade, em todos os sectores, para a salvação das almas, promovendo por todos os meios a renovação da vida cristã. Morreu no dia 3 de Novembro de 1584.


Reflexão
A história religiosa é uma curva de fidelidade, abandonos e contradições. Cada ser humano é capaz de belos heroísmos e de degradantes mesquinhezes.
No reino de Deus não tem lugar a atitude mercantilista. A lei do reino de Deus é o amor e a gratuitidade, tal como foi o estilo de Jesus.

Sunday, November 3

Pensamento do dia: 03-11-2019

Antes de começar o trabalho de mudar o mundo, dê três voltas dentro de sua casa. (Provérbio Chinês)

Domingo XXXI do Tempo Comum


Liturgia da Palavra - https://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=2590

Reflexão
Ouçamos a voz de Jesus que nos diz: Hoje devo ficar em tua casa, porque é lá que Jesus te quer encontrar. Ele quer ir a tua casa, habitar o teu coração, os teus sonhos, a tua vida de cada dia. Deixa-te olhar e chamar por Ele, acolhe-O com alegria. Ele pode mudar-te, transformar o teu coração e fazer da tua vida uma dádiva de amor. Deixa-te simplesmente olhar por Jesus, que faz brilhar, na tua vida, a luz que dimana do rosto da misericórdia do Pai!
Jesus quer ficar hoje em tua casa! Basta que O deixes entrar! Joga tudo, toda a tua vida, neste encontro com Ele. Hoje é o dia da tua sorte grande!

Thursday, October 31

Pensamento do dia: 31-10-2019

A amizade verdadeira sorri na alegria, consola na tristeza, alivia na dor e se eterniza em Deus. (J. Calvet)

Wednesday, October 30

Pensamento do dia: 30-10-2019

O trabalho é tão sagrado como a oração. (Padre Pio)

Quarta-feira da Semana XXX do Tempo Comum


Reflexão
Perguntar se são muitos os que se salvam, é uma pergunta feita nas escolas rabínicas de então, e repetida através dos séculos.
A salvação, porém, não é monopólio de ninguém, é universal. Apenas ficam de fora do Reino os que não escutam a Palavra e nem a põem em prática. Outros virão e tomarão o seu lugar. Entretanto, Jesus vai avisando que a porta que dá para o reino é estreita e só por ela é que se poderá entrar.

Tuesday, October 29

Terça-feira da Semana XXX do Tempo Comum


Reflexão
Ambas as parábolas do grão de mostarda e do fermento, manifestam o começo insignificante do Reino e o grande desenvolvimento final. A 1ª acentua o crescimento em extensão, e a 2ª em profundidade. Num e noutro caso, graças à força intrínseca do Reino.
Jesus manifesta predilecção por tudo o que é débil, pequenino e pobre. Apesar do descalabro reinante, a semente e o fermento do reino de Deus, transformam, a partir de dentro, o curso da História. Tanto a fé sem esperança de alguns crentes, como a esperança sem a fé dos agnósticos, são alienantes e falsas, porque não se apoiam na força intrínseca da semente.
A impaciência pelos frutos concretos e visíveis, a ânsia do êxito rápido e espectacular, aplicada a todos os sectores da vida, provoca derrapagem quando as coisas não acontecem como todos desejamos. Mas o crescimento do Reino é lento. Não se baseia nos nossos critérios de eficácia imediata. Tem o seu próprio ritmo.

Monday, October 28

Festa litúrgica de São Simão e São Judas


Reflexão
Antes de escolher os Doze, Jesus rezou toda noite. Dentre os seus discípulos, escolheu 12 apóstolos, como os Seus enviados directos. Na lista apostólica figuram Simão e Judas com posição discreta no Evangelho, mas tenazes no testemunho duma vida dada a Cristo.
Fomos gerados na fé apostólica, e passamos a ser filhos de Deus. Herdeiros do passado, construímos o presente como garantia do futuro. Por vontade de Jesus, a Igreja administra continuamente aos crentes, os sacramentos da fé. Temos que ser mártires, testemunhas do Evangelho de Cristo, como o foram São Simão e São Judas.

Friday, October 25

Sexta-feira da Semana XXIX do Tempo Comum


Reflexão
A ciência e técnica contribuem a conhecer os sinais indicadores da natureza. O tempo presente também deve ser adequadamente lido, para uma planificação em ordem ao futuro. Jesus convida-nos a interpretar o tempo presente como tempo de graça e de salvação.
São os sinais dos tempos. Trata-se, antes de mais, da Pessoa e obras de Jesus. O discernimento desses sinais, requer uma sabedoria que só se aprende com a fé. Daí a necessidade de estarmos atentos a tudo, pois também no mundo acontece o Reino de Deus.