Tuesday, January 15

Pensamento do dia: 15-01-2019

A amizade verdadeira não se define. As nossas palavras ficam sempre longe do que ela comporta. (Sertillanges)

Terça-feira da Semana I do Tempo Comum

Liturgia da Palavra - http://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=2355

Reflexão
Jesus fala com autoridade, em nome próprio, em virtude do seu carisma. É por sinais que Jesus Se auto-revela como Messias e Filho de Deus. A força da mensagem e das obras põe de manifesto o seu poder messiânico, neste caso, pondo termo a esse domínio diabólico. A autoridade de Jesus corrobora-se com as suas obras, que são serviço e Libertação do seu Povo.

Thursday, January 10

Pensamento do dia: 10-01-2019

A adesão do homem religioso a uma religião positiva pode ser puro conformismo sociológico. (E. Mounier)

Quinta-feira depois da Epifania

Liturgia da Palavra - http://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=2351

Reflexão

Cumpriu-se hoje esta passagem da Escritura. O compromisso de Jesus é anunciar a Boa Nova aos pobres, aos homens. São inseparáveis a promoção e humana e a evangelização, porque Jesus assumiu todos os valores humanos, revelando-nos ao mesmo tempo a realidade transcendente da paternidade de Deus. A religião não pode ser vista como ópio do povo mas como exigência da humanidade e de conversão a Deus. Cronologicamente, porém, está o amor ao próximo, como justa medida do amor a Deus.

Wednesday, January 9

Quarta-feira depois da Epifania

Reflexão
Os apóstolos tiveram medo porque perderam de vista o horizonte do Mestre. Mas Ele ali está para robustecer a fé e o amor ainda débeis. O amor é próprio dos filhos; o temor é próprio dos escravos.
Os dois são incompatíveis. O temor leva à psicose da insegurança; o amor é entrega livre e confiante ao outro que se revê nos outros. Para o que ama verdadeiramente, o amor é a sua lei. O homem, feito para amar e ser amado, é sempre um mistério de amor.

Friday, January 4

Sexta-feira do Tempo do Natal

Liturgia da Palavra - http://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=1830

Reflexão
Missão cumprida! João dá lugar a Jesus! Onde Deus aparece, o homem deve recolher-se à sua insignificância! Os discípulos foram e viram… e seguiram-no sem condições, convidando também os seus amigos. Seguir a Jesus é uma consequência lógica da nossa filiação divina que se reconhece precisamente pela fidelidade a Deus e aos irmãos.

Thursday, January 3

Quinta-feira do Tempo do Natal

A liturgia de hoje é uma rotunda afirmação da nossa condição de Filhos de Deus. Deus ama-nos com o mesmo amor com que ama a Jesus. É desse amor de adopção que Ele nos faz verdadeiramente filhos e irmãos uns dos outros.
Graças a essa adopção, podemos chamar a Deus por Pai. Esta é uma novidade assombrosa. Os desuses das antigas mitologias jamais se preocupavam em partilhar a sua felicidade com os mortais. Esta, a nossa filiação divina, é a Boa Nova avalizada pelo testemunho da Pessoa de Jesus.
Todo o Evangelho, especialmente o do Tempo do Natal, é a alegre notícia do amor de Deus para connosco. A Encarnação de Cristo põe em acção a maior revolução da História.

Wednesday, January 2

Memória litúrgica de São Basílio Magno e Gregório de Nazianzo

São Basílio Magno e São Gregório Nazianzeno, bispos e doutores da Igreja
Basílio nasceu em Cesareia de Capadócia no ano 330, de uma família cristã; homem de grande cultura e virtude, começou por viver vida eremítica, mas no ano 370 foi eleito bispo da sua cidade natal. Combateu os arianos; escreveu excelentes obras e sobretudo regras monásticas, pelas quais ainda hoje se regem muitos mosteiros do Oriente. Foi grande benfeitor dos pobres. Morreu em 379, no dia I de Janeiro.
Gregório nasceu no mesmo ano que Basílio, perto de Nazianzo, e deslocou-se a várias terras por razões de estudo. Seguiu o seu amigo Basílio na vida eremítica, mas foi depois ordenado presbítero e bispo. No ano 381 foi eleito bispo de Constantinopla, mas devido a divisões existentes naquela Igreja, retirou-se para Nazianzo, onde morreu no dia 25 de Janeiro do ano 389 ou 390. Pela profundidade da sua doutrina e encanto da sua eloquência foi chamado «o teólogo».

Liturgia da Palavra - http://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=1836
 
Reflexão
Os primeiros discípulos de Jesus eram discípulos de João, mas conseguiram seguir Jesus, graças ao testemunho do seu mestre sobre o Messias. Ao vivê-lo comunicam-na aos demais. Hoje em dia o testemunho de Cristo e da Boa Nova ainda é o que prevalece. Como João deu testemunho de Jesus, assim o cristão. Ser cristão é ser testemunha de Cristo. Demonstrando com a vida a condição de baptizado. Como nos diz o Papa Paulo VI: o homem contemporâneo escuta melhor quem dá testemunho do que quem ensina ou, se escutam os que ensinam, é porque disso dão testemunho.
O Cristão de hoje é chamado a ser anunciador do Evangelho e da palavra de Jesus, a voz que grita com a sua vida a verdade de Cristo, apesar da pobreza e da fraqueza que experimenta em si mesmo, nas suas palavras e métodos pastorais. É aquele que se define em função de Cristo, dá testemunho d'Ele, prepara-Lhe a missão e não procura centrar as atenções em si, mas em Cristo e no Evangelho.
A humildade é o caminho da caridade e a condição para um testemunho apostólico abençoado por Deus. Para vir até nós, Deus percorreu o caminho da humildade. Não temos um caminho diferente para irmos até Ele. A humildade permite-nos permanecer em Deus.

Monday, December 31

Pensamento do dia: 31-12-2018

Uma pessoa com uma crença equivale à força de 100 mil que só têm interesses. (Stuart Mill)

Friday, December 28

Festa litúrgica dos Santos Inocentes

Liturgia da Palavra - http://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=1233

Reflexão
A matança das crianças inocentes enquadra-se bem no carácter brutal de Herodes. Jesus recapitula a história de Israel e nele se cumprem as escrituras. É evidente o paralelismo entre os meninos de Belém e os primogénitos hebreus sacrificados pelo Faraó. Os inocentes de Belém remetem-nos ao único inocente, o Cordeiro pascal. Na mente de Deus, Jesus é o precursor dos mártires de todos os tempos. Ser cristão autêntico é assumir frontalmente a perseguição por amor a Cristo, consciente de que há uma linha directa entre o presépio e a cruz.

Wednesday, December 26

Festa litúrgica de Santo Estêvão

Liturgia da Palavra - http://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=1211

Reflexão
Estêvão foi um dos primeiros sete Diáconos escolhidos pelos Apóstolos, com o fim de por eles serem aliviados de tarefas administrativas (Act. 6, 1-6). Homem cheio do Espírito Santo, não limitou Estêvão o seu diaconado aos serviços caritativos. Com efeito, dedicou-se, com toda a sua alma, à evangelização, tornando-se testemunho de Cristo Ressuscitado. O livro dos Actos dos Apóstolos (Act, 7) atribui-lhe um discurso, que, sendo o primeiro ensaio cristão da leitura dos textos do Antigo Testamento em função da vinda do Senhor, servirá de modelo aos primeiros arautos do Evangelho.
Primeiro diácono, foi também o primeiro mártir da Igreja. Cerca do ano 36 da nossa era, com uma morte aceite com as mesmas disposições com que Jesus aceitou a Sua, Estêvão dava o supremo testemunho do seu amor por Ele.

Friday, December 21

Sexta-feira da Semana III do Advento


Reflexão
Maria e Isabel são abençoadas por Deus, com uma maternidade especial e sublime. Os seus destinos e o dos seus filhos estão unidos. Isabel simboliza o fechar da Antiga Aliança, Maria é a porta da Nova Aliança.
Ao aceitar a mensagem do Senhor, Maria converte-se na Mãe de Jesus. Por esta fé, Maria converte-se na primeira crente e discípula de Cristo. Antes de conceber Cristo no Seu seio, Maria concebe-O no coração.
Maria é ditosa porque crê; porque aceita ser Mãe de Deus; porque sabe guardar no Seu coração todos estes mistérios de Deus.

Thursday, December 20

Quinta-feira da Semana III do Advento


Reflexão
A profecia de Isaías, de que a Virgem conceberá e dará á luz um filho, cumpriu-se em Nazaré. A tradição da Igreja sempre entendeu o texto em sentido cristológico e mariano. Na cena da Anunciação, está o facto real da Encarnação do Verbo, no seio duma mulher judia, chamada Maria. O sim de Maria foi a sua opção radical, total e pessoal, com o Senhor. É um sim para a nova Humanidade. É uma lição para nós, ao indicar-nos o caminho de fidelidade ao Senhor. Uma fé viva exige coerência, convicção profunda e compromisso.

Wednesday, December 19

Quarta-feira da Semana III do Advento


Reflexão
Uma mulher estéril, esposa de Manoá, recebe a visita do Anjo do Senhor, que lhe anuncia o nascimento de um filho, Sansão. O mesmo acontecerá com Isabel, esposa de Zacarias, que viria a dar à luz João Baptista. João Baptista vai ser enviado a fim de preparar para o Senhor um povo bem disposto. Procuremos melhorar as nossas disposições para recebermos bem o Messias: com alegria, vigilantes na oração e celebrando os seus louvores.

Tuesday, December 18

Terça-feira da Semana III do Advento

Liturgia da Palavra - http://www.dehonianos.org/portal/liturgia/?mc_id=1101

Reflexão
No evangelho da infância, Mateus dá relevo à figura de José e Lucas à de Maria. Por isso, o rebento de David, chamar-se-á Deus é a nossa justiça. Por isso a acção criadora do Espírito Santo é decisiva para dar passo ao Emanuel, o Deus connosco. O anúncio-revelação do Anjo sossega o espírito de José atribulado pelo estado de gravidez de Maria. Sem ceder à tentação do abandono, José penetra na radiosa obscuridade dos planos de Deus. Por isso ele aparece como modelo bíblico da fé e da fidelidade ao Senhor.

Monday, December 17

Segunda-feira da Semana III do Advento


Reflexão
Daqui até ao Natal sobe de tom o sentido cristológico das leituras. Começa a dar-se um relevo especial a Cristo e a Maria. Na árvore genealógica de Jesus há pessoas ilustres e outras não tanto. Apesar de se estar na linha masculina, nomeiam-se algumas mulheres, duas das quais nem são judias. Solidário com a Humanidade inteira, Cristo converte-se no molde de todo o Ser Humano, pois Ele é o Homem Novo. Cristo não é fantasma algum, pois a sua linhagem histórica encontra-se bem definida.

Friday, December 14

Sexta-feira da Semana II do Advento

Liturgia da Palavra - http://www.dehonianos.org/portal/advento-segunda-semana-sexta-feira0/

Reflexão
Isaías, o profeta do desterro, alerta o povo sobre o sentido da sua sorte. Mesmo no desterro, humilhado e vexado, Deus continua a chamar o seu povo pelo seu nome e a fazê-lo depositário das suas promessas. Cativeiro que é símbolo do seu próprio afastamento de Deus. Os contemporâneos de Jesus adoptam comportamento idêntico: não aceitam nem João nem o Filho do Homem. Tal como a sociedade de hoje. Busca subterfúgios e escusas, escudando-se até nos defeitos dos crentes. Em vez dum sério compromisso com o Evangelho, damos prioridade a uma religião de saldos, de luzinhas brilhantes e de enfeites externos!

Thursday, December 13

Pensamento do dia: 13-12-2018

Os sábios aprendem com os erros dos outros, os tolos com os próprios erros e os idiotas não aprendem nunca. (Provérbio chinês)

Quinta-feira da Semana II do Advento


Reflexão
Demonstra a experiência quanto vale ter um amigo ao nosso lado. É esse sentimento que o profeta quer transmitir-nos a respeito da posição de Deus para connosco.
João Baptista é figura central. Grande, mas de superioridade maior ainda é o mais pequeno no Reino dos Céus. Não será um juízo de valores, mas a afirmação concreta duma situação.
Para entrar no Reino é preciso fazer violência a si mesmo, à força de muitas renúncias, com grande empenhamento pessoal. Assim o entenderam os santos e tantos cristãos ao longo da História da Igreja. A violência do Reino tem lugar, sobretudo, dentro de cada um de nós.

Wednesday, December 5

Quarta-feira da Semana I do Advento


Reflexão
Os paraísos terrestres tão sonhados pelo homem, são sempre os mesmos: bem-estar, dinheiro e tempo livre. Mas será o homem de hoje mais feliz do que os de outros tempos?
O sonho messiânico fez-se realidade. A multiplicação dos pães é sinal deste sonho messiânico do Reino de Deus e também da Eucaristia. O festim do banquete do Reino é universal, é para todos. No Reino de Deus não há discriminação. Este sonho realiza-se na Pessoa de Jesus. Neste Natal que se aproxima, o nosso compromisso é com os pobres, com os mais carenciados, de tal forma que haja pão para todos.