Monday, December 25

Árvore de Natal

A Árvore mais famosa do mundo, conhecida em algumas regiões da Europa como "Árvore de Cristo", é presença constante em todas as casas na quadra natalícia. No princípio do mês de Dezembro várias famílias decoram a árvore e em muitos locais do país é possível admirar a beleza e magnitude de muitas. A Árvore de Natal é um símbolo de agradecimento pela vinda de Jesus Cristo. Mas esta tradição não nasceu com o Natal, tendo raízes mais longínquas.
Os romanos enfeitavam árvores em honra de Saturno, o deus da agricultura, numa época equivalente ao Advento, onde hoje se prepara a Árvore de natal. Os egípcios levavam galhos verdes de palmeiras para dentro das casa no dia mais curto do ano (que é em Dezembro), como símbolo de triunfo da vida sobre a morte. Nas culturas celtas, os druidas, uma comunidade de sábios, tinham o costume de decorar velhos carvalhos com maças douradas para festividades também celebradas na mesma época do ano.
Segundo a tradição, S. Bonifácio, no século VII, nas suas pregações na Turíngia (uma região da Alemanha) usava o perfil triangular dos abetos com símbolo da Santíssima Trindade (Pai, Filho e Espírito Santo). Assim, o carvalho, até então considerado como símbolo divino, foi substituído pelo triangular abeto. Era costume na Europa Central, no século XII, penduravam-se árvores com o cume para baixo em resultado da mesma simbologia triangular da Santíssima Trindade.
No Século XVI, em 1510, na Europa Central surgiu a primeira referência a "Árvore de natal", começando a partir desta data a vulgarizar-se. A autoria é atribuída a Lutero (1483-1546), autor da reforma protestante, que durante um passeio pela floresta numa noite de Inverno de céu limpo e estrelas brilhantes, trouxe essa imagem à família sob a forma de Árvore de natal, com uma estrela brilhante no topo e decorada com velas, isto porque para ele o céu devia ter estado assim na noite do nascimento de Cristo.
O costume começou a enraizar-se e na Alemanha, onde tanto famílias ricas como pobres decoravam as suas árvores com frutos, doces e flores de papel. As flores vermelhas representavam o conhecimento e as brancas representavam a inocência.
No início do século XVII, a Grã-Bretanha importou da Alemanha a tradição da Árvore de natal pelas mãos dos monarcas de Hannover. Contudo a tradição só se consolidou nas Ilhas Britânicas após a publicação pela "Illustrated London News", de uma imagem da Rainha Vitória e Alberto com os seus filhos, junto à Árvore de natal no castelo de Windsor, estava-se no natal de 1846. Esta tradição espalhou-se por toda a Europa e chegou aos EUA aquando da guerra da independência pelas mãos dos soldados alemães. A tradição não se consolidou uniformemente dada a divergência de povos e culturas. Contudo, em 1856, a Casa Branca foi enfeitada com uma árvore de natal e a tradição mantém-se desde 1923.
Em Portugal, a tradição da árvore de Natal foi surgindo a pouco e pouco ao lado dos já tradicionais presépios. Até aos anos 50, a Árvore de Natal era pouco vulgar nas cidades e nos campos era pura e simplesmente ignorada, mas, hoje em dia, a Árvore de Natal já faz parte da tradição natalícia portuguesa, sendo que não faltam as bolas e fitas coloridas, assim como uma estrela no topo, simbolizando a estrela de Belém que indica o caminho.
Actualmente existe o fenómeno da "homogeneização simbólica do Natal", explica Alfredo Teixeira, professor da UCP. A árvore de Natal há 20 ou 30 anos era um símbolo raro começando a existir em espaços urbanos. Alfredo Teixeira aponta para uma homogeneização do Natal "devido às imagens divulgadas pela comunicação social".
Também a Praça de São Pedro, no Vaticano, é enfeitada com uma Árvore de Natal, em tamanho gigante, uma tradição iniciada há mais de 20 anos por João Paulo II e prosseguida por Bento XVI. O actual Papa explicou, no ano passado, que "com a sua presença luminos a, Cristo dissipou as trevas do erro e do pecado, trazendo à humanidade a alegria da fulgurante luz divina, da qual a árvore de Natal é um sinal e uma recordação".

Pai Natal

Para a história ficou conhecido por Pai Natal, que na noite de 24 de Dezembro anda pelo mundo a distribuir prendas, principalmente às crianças que se portaram bem durante o ano. Mas a história remonta ao século II ou IV, data imprecisa do nascimento de São Nicolau, em Lycia, no sudoeste da Ásia Menor. Foi Bispo de Myra, em Dembre, na actual Turquia. Também a data da sua morte não é certa. Foi sepultado num santuário no séc. VI, local onde dizem ter nascido uma nascente de água. Em 1089 os seus restos mortais foram transladados para Bari, na Itália onde passou a ser conhecido como São Nicolau de Bari.
De acordo com a lenda, Nicolau era cidadão de Patras, nascido no seio de uma família abastada. Após a morte dos seus pais, procurou repartir os seus bens com os pobres. Outra lenda diz que um dia Nicolau auxiliou uma família pobre, ao durante noites seguidas colocar debaixo da janela desta família, um saco com dinheiro. Se ndo um dia descoberto a sua fama e bondade espalhou-se por toda a parte.
Em 1822, Clement Clarke Moore fez um poema "A Noite de Natal" sobre São Nicolau, evocando-o como um velho, jovial, rechonchudo, de barba branca e com mitra e báculo. A figura do Pai Natal foi assim nascendo, ficou conhecido por distribuir prendas às crianças e a imagem foi passando ao longo de muitos anos, assim descreve o livro "Natal no Algarve - Raízes Medievais", de Pe José da Cunha Duarte.
No século XX, ao ser apresentado pela Coca Cola, não mais foi esquecido, instigando ao aparecimento de várias lendas. Alguns países celebram a troca de presentes às crianças, na véspera do dia do santo, a 5 de Dezembro, ao invés da noite de Natal ou da noite dos Reis.
Depois da Segunda Guerra Mundial, a figura do Pai Natal invadiu a Europa. A Igreja Católica e a Evangélica lutaram sempre contra o "pai natal" ao serviço da Coca Cola, que usou a sua imagem para a explorar. A sua popularid ade aumentou transformando-o em símbolo, estando directamente relacionado com o nascimento de Jesus Cristo, já que os princípios de dar sem pedir em troca são também máximas de Cristo. Ficou também como um dos santos mais populares da história da cristandade, sendo o protector não só dos mais pequenos.

Presépio na Madeira

As representações do nascimento de Jesus em pinturas, relevos ou frescos começaram a surgir desde o século IV. No ano de 1223, S. Francisco de Assis decidiu celebrar a missa da véspera de Natal com os cidadãos de Assis de forma diferente: assim, esta missa, em vez de ser celebrada no interior de uma igreja, foi celebrada numa gruta, que se situava na floresta de Greccio (ou Grécio), que se situava perto da cidade. S. Francisco transportou para essa gruta um boi e um burro reais e feno, para além disto também colocou na gruta as imagens do Menino Jesus, da Virgem Maria e de S. José.
Os presépios passaram a ser assim entendidos como uma pequena narrativa, inspirada nos relatos dos Evangelhos, mas a verdade é que em Portugal alguns deles representam uma outra interpretação teológica, mais ligada à entronização do Menino.
A região da Provença (sul de França) foi o grande centro de irradiação do presépio com raízes medievais . No Natal, surge o Menino Jesus glorioso, triunfante, o Salvador, o Senhor e Rei do mundo.
Este presépio foi levado pelos portugueses para a Ilha da Madeira, para os Açores e para o Brasil. Em Portugal, ainda podemos ver este presépio no Baixo Alentejo e no Algarve.
O Presépio tradicional algarvio conserva as raízes medievais. É um trono ou altar armado em escadaria. O Menino Jesus está de pé, no cimo do trono. À volta coloca-se verdura, Ramos de laranjeira. Na escadaria colocam-se laranjas e searinhas germinadas.
No início da década de oitenta o Pe. José da Cunha Duarte, pároco de São Brás de Alportel iniciou a recolha das imagens feitas pelos pinta-santos algarvios. Na Igreja Matriz arma-se o presépio tradicional, em escadaria, com laranjas e searinhas e o Menino em cima do trono. A igreja também se reveste de panos como foi tradição nos séculos XVII e XIX.
Lapinha
Na Madeira, este presépio é conhecido como "lapinha". O Menino Jesus está de pé, no cimo do trono. À volta coloca-se verdura e na escadaria coloca-se fruta com as "searinhas". Uma lamparina acesa está sempre presente.
As lapinhas madeirenses são armadas sobre uma mesa, tendo como centro uma pequena escada de poucos decímetros de altura, de três lanços contíguos, e no topo da qual se coloca a imagem do Menino Jesus. A imagem apresenta-se com coroa, ceptro real, manto, mundo na mão, para assinalar a realeza e a senhoria de Cristo, de acordo com o espírito medieval.
Este é um património doméstico entre as tradições do Natal, que ocupa lugar primacial no seio das famílias cristãs, e liga tradições religiosas à vida e natureza locais. Desde a Idade Média, resiste a todas as inovações, embora com adaptações próprias de cada local, como sejam as ornamentações com os ramos do arbusto "alegra-campo" e dos fetos "cabrinhas".
Na Madeira são ainda montadas as chamadas "rochinhas", com papel pintada sobr e uma estrutura que suporta o presépio, ajudando dar a ideia dos montes e vales, com os típicos socalcos.

Friday, December 15

Janela para o mundo cibernético: Aborto

http://antiaborto.blogspot.com - Um Blogue Colectivo em defesa da Vida
http://acorespelonao.blogspot.com - Um claro e veemente Não à liberalização do aborto. Pela Vida desde a concepção à morte natural. Por uma verdadeira política de maternidade e de natalidade. Um Blogue colectivo.
http://adavviseu.blogs.sapo.pt - A Associação de Defesa e Apoio à Vida - Viseu tem como finalidade o apoio, a defesa e a dignificação da Vida Humana, desde a fecundação até à morte natural, promovendo a qualidade e valor do "arco inteiro" da sua existência.
www.ajudadeberco.pt - Associação particular de solidariedade Social
www.ajudademae.com - Instituição Particular de Solidariedade Social, sem fins lucrativos.

Referendo do Aborto

Em Outubro de 2006, saiu uma Nota Pastoral do Conselho Permanente da Conferência Episcopal Portuguesa sobre o referendo do aborto.
Aí se afirma que a vida humana como valor absoluto, deve ser defendida e que ela existe desde o primeiro momento da concepção.
O aborto não é, pois, uma questão exclusivamente da moral religiosa; ele agride valores universais de respeito de vida.
Os Bispos católicos pretendem ajudar os cristãos neste período de debate e esclarecimento de consciências e não entrar em campanhas políticas.
Razões para votar "não" e escolher a Vida:
1º O ser humano está todo presente desde o início da vida, quuando ela é apenas embrião.
2º A legalização não é o caminho adequado para resolver o drama do aborto clandestino.
3º Não se trata de uma mera despenalização, mas sim de uma liberalização legalizada. (as mulheres precisam de ser ajudadas e não condenadas)
4º O aborto não é um direito da mulher. Desde que uma vida foi gerada no seu seio, é outro ser humano, em relação ao qual tem particular obrigação de o proteger e defender.
5º O aborto não é uma questão política, mas de direitos fundamentais. O respeito pela vida é o principal fundamento da ética e está profundamente impresso na nossa cultura.
No final da Nora, os Bispos pedem aos católicos que partilhem esta visão da visão e esclareçam as consciências.
E faço destas as minhas palavras e minha posição no assunto. Porém, estou sempre disponível para o debate e esclarecimento.

Thursday, November 30

Canifota

Moradora em convento ou recolhimento

Monday, November 27

Resultados da 11ª jornada da Liga Bwin

Sexta-feira:
Boavista - Estrela Amadora, 1-1
Sábado:
Benfica – Marítimo, 2-1
Domingo:
Paços Ferreira - Desportivo Aves, 2-0
Nacional – Leiria, 2-1
Académica - Beira-Mar, 3-1
Belenenses - FC Porto, 0-1
Naval 1º Maio - Sporting, 0-1
Segunda-feira:
Vitória Setúbal-Braga, 19h45.
Classificação:
1 - FC Porto - 28
2 - Sporting - 26
3 - Benfica - 19 (menos 1 jogo)
4 - Nacional - 19
5 - U. Leiria - 17
6 - Sp. Braga - 17 (menos 1 jogo)
7 - P. Ferreira - 16
8 - Marítimo - 16
9 - Naval - 16
10 - Académica - 13
11 - Boavista - 12
12 - Belenenses - 11 (menos 1 jogo)
13 - V. Setúbal - 9 (menos 1 jogo)
14 - E. Amadora - 8
15 - Beira-Mar - 7
16 - Desp. Aves - 5

Saturday, November 25

Estrela da Amadora empata no Bessa

O Estrela da Amadora empatou no Estádio do Boavista a uma bola e saiu pela primeira vez da zona de despromoção da Liga.
O Estrela da Amadora ocupa agora o 14º lugar, com oito pontos, mais um que o Beira-Mar, que domingo joga em Coimbra.
Os visitantes marcaram por Jaime, aos 11 minutos, mas Ricardo Sousa, aos 62, empatou.
Fonte: Diario Digital

Friday, November 24

Agenda da 11ª jornada

24-11-2006 - 20:30: Boavista - E. Amadora
25-11-2006 - 19:30: Benfica - Marítimo
26-11-2006 - 16:00: Académica - Beira Mar
26-11-2006 - 16:00: Nacional - U. Leiria
26-11-2006 - 16:00: Paços de Ferreira - Desp. Aves
26-11-2006 - 19:15: Belenenses - FC Porto
26-11-2006 - 21:15: Naval 1º Maio - Sporting
27-11-2006 - 19:45: V. Setúbal - Sp. Braga

Janela para o mundo cibernético: Joaninos e Vasos de argila

Apresento aqui alguns logs aonde colaboro, quer directa queri indirectamente:

Ranking dos países pós-modernos

Hoje apresento o top 5 dos países pós-modernos, esses grandes países que muitos esquerditas e comunas gostariam de imitar cá no nosso Portugal.
1º HOLANDA
2º BÉLGICA
3º CANADÁ
4º ESPANHA
5º ÁFRICA DO SUL
Alguma dúvida ou esclarecimento... comentem...

Balanço da 5ª jornada da Liga dos Campeões

Fazendo um pequeno balanço sobre a participação lusa na Liga dos Campeões, acho que até não estivemos mal.
O FC Porto e o Benfica adiaram até à última jornada a confirmação ou não das suas participações nos oitavos-de-final da Liga milionária. Para o FCP, basta um empate, embora vá jogar contra o Arsenal de Wenger que não poderá contar com Henry para o derradeiro jogo. O Benfica vai até Old Trafford tendo obrigatoriamente de vencer ao poderoso e fantástico Manchester United.
O Sporting, por sua vez, apenas tem a possibilidade de ir à Taça UEFA, caso empate no mínimo. E pelo grupo que tinham, já fizeram imenso.
FORÇA TUGAS!!!

Thursday, November 23

Sporting afastado da Liga dos Campeões

Estádio Giuseppe Meazza, em Milão
Árbitro: Franck de Bleeckere (Bélgica)
INTER: Júlio César; Maicon, Córdoba, Materazzi e Grosso (Cambiasso,81); Zanetti, Dacourt (Burdisso, 89) e Vieira; Stankovic; Ibrahimovic e Crespo.
SPORTING: Ricardo; Caneira (Abel, 15; Miguel Veloso, 26), Tonel, Polga e Tello; Custódio; Farnerud (Carlos Martins, 56), Paredes e João Moutinho; Nani e Alecsandro
Cartão amarelo: Maicon (18), Paredes (24), Nani (55), Stankovic (68) e Custódio (81)
Golo: Crespo (36)

Canheiro

Habitante da freguesia dos Canhas

Wednesday, November 22

FC Porto e Benfica na Liga dos Campeões

Lokomotiv Stadium, em Moscovo Árbitro: Kyros Vassaras (Grécia)
CSKA MOSCOVO: Akinfeev; Aleksei Berezutskiy, Samberas e Vasili Berezutski; Rahimic e Aldonin; Krasic (Olic, 66), Daniel Carvalho, Dudu Cearense (Kochubey, 55) e Zhirkov; Vagner Love
FC PORTO: Helton; Bosingwa, Pepe, Bruno Alves e Fucile; Paulo Assunção; Lucho e Raul Meireles (Jorginho, 70); Quaresma (Alan, 87), Hélder Postiga (Bruno Moraes, 76) e Lisandro
Cartão amarelo: Paulo Assunção (6) e Pepe (18), Bruno Alves (37), Love (46), Rahimic (73) e Zhirkov (90)
Golo: Quaresma (2) e Lucho (60)
Grupo F Classificação: Celtic, 9 pontos; Manchester United, 9; Benfica, 7; FC Copenhaga, 4
Ficha do jogo
Estádio da Luz, em Lisboa Árbitro: Roberto Rosetti (Itália)
BENFICA Quim; Nélson, Anderson, Ricardo Rocha e Léo; Petit, Katsouranis (Mantorras, 85), Nuno Assis (Karagounis, 80) e Simão; Miccoli (Karyaka, 70) e Nuno Gomes
FC COPENHAGA Christiansen; L. Jacobsen, Gravgaard, Hangeland e Wendt; Silberbauer (Kvist, 56), Norregaard (Berglund, 56), Linderoth e Hutchinson; Allbäck e Gronkjaer
Cartão amarelo: Linderoth (23), Silberbauer e Miccoli (26), Wendt (73) e Nélson (89)
Golos: Léo (14), Miccoli (16 e 37) e Allbäck (88)

Monday, November 20

Bwin Liga: 10ª jornada (cont)

Resultados e marcadores:
Beira-Mar-Vitória de Setúbal, 1-1(Ratinho, 73)(Varela, 84)
FC Porto-Académica, 2-1 (Postiga, 50; Pepe, 84)(Nestor, 77)
Sporting de Braga-Benfica, (Zé Carlos, 7; Maciel, 41)(Ricardo Rocha, 31)
Desportivo das Aves-Nacional, 3-1 (Artur Futre, 43 e 52; Vítor Manuel, 86)(Filipe Anunciação, 28 pb)
Paços de Ferreira-Naval 1.º de Maio, 1-1 (Edson, 44)(Saulo, 24)
Marítimo-Sporting, 0-1 (Tello, 63)
União de Leiria-Boavista, 0-0
Classificação:

1. FC Porto, 25 pontos/10 jogos
2. Sporting, 23/10
3. Sp. Braga, 17/10
4. U. Leiria, 17/10
5. Benfica, 16/9
6. Marítimo, 16/10
7. Nacional, 16/10
8. Naval, 16/10
9. P. Ferreira, 13/10
10. Belenenses, 11/8
11. Boavista, 11/10
12. Académica, 10/10
13. V. Setúbal, 9/10
14. Beira-Mar, 7/10
15. Desp. Aves, 5/10
16. E. Amadora, 4/9

Saturday, November 18

Bwin Liga: 10ª jornada

Beira-Mar 1 (Ratinho 73) V. Setúbal 1 (Varela 84) - 6ª feira
Hoje às 19:15: FC Porto - Académica
Hoje às 21:30: Sp. Braga - Benfica

Friday, November 17

Convidado da Danyrolândia: Ulisses Morais

Sou maritimista e estou em Lisboa. Sou um grande admirador do Ulisses Morais e do seu trabalho no Marítimo. Confesso que não aprecio muito o esquema táctico bastante defensivo do Ulisses. Já houve uma selecção que venceu cá o Europeu com um esquema semelhante. Queria perguntar porque é que o Ulisses não privilegia mais o futebol espectáculo em casa?
Não estou de acordo com a afirmação do senhor Daniel Rocha, já que somos das equipas com mais golos marcados, somos das equipas que mais avançados têm em jogo. Nas partidas em casa aconteceu, por coincidência, ou por necessidade, terminarmos os jogos com sete e oito elementos de características ofensivas e, portanto, tenho que dizer que estou em perfeito desacordo, mas aceito a sua opinião. Não é claramente a minha postura enquanto treinador.
Qual a sua apreciação em relação aos maritimistas e aos madeirenses em geral?
É muito boa, porque para além de gostar da ilha e do clima, da sua envolvência, acho que o povo madeirense tem uma característica comum com a minha pessoa, daquilo que gosta é fanático e luta muito por aquilo que é seu. Por isso gosto de estar na Madeira e de trabalhar neste clube, porque é um clube que é muito eclético e que tem um factor extraordinariamente importante para quem está motivado pelo trabalho e que é a realização em termos de ambição. Eu sou ambicioso, gosto de cá trabalhar exactamente porque me identifico com essa característica do povo madeirense.
Fonte: Sportugal

Monday, November 13

Memórias da Bola - Época 1934/35

Resultados:
Porto 4 Sporting 2
Porto 2 Benfica1
Porto 1 Belenenses 0
Porto 3 V. Setúbal 2
Porto 7 U. Lisboa 4
Porto 7 Acad. Porto 0
Porto 7 Académica 1
Sporting 2 Porto 2
Benfica 0 Porto 3
Belenenses 1 Porto 1
V. Setúbal 0 Porto 1
U. Lisboa 0 Porto 2
Acad. Porto 0 Porto 3
Académica 2 Porto 4
Benfica 1 Sporting 1
Belenenses 1 Sporting 1
V. Setúbal 0 Sporting 1
U. Lisboa 4 Sporting 5
Acad. Porto 2 Sporting 3
Académica 0 Sporting 6
Sporting 3 Benfica 1
Belenenses 2 Benfica 1
V. Setúbal 2 Benfica 5
U. Lisboa 2 Benfica 2
Acad. Porto 1 Benfica 4
Académica 2 Benfica 2
Sporting 1 Belenenses 3
Benfica 5 Belenenses 3
V. Setúbal 2 Belenenses 1
U. Lisboa 2 Belenenses 6
Acad. Porto 3 Belenenses 2
Académica 0 Belenenses 5
Sporting 1 V. Setúbal 1
Benfica 3 V. Setúbal 1
Belenenses 3 V. Setúbal 0
U. Lisboa 1 V. Setúbal 3
Acad. Porto 3 V. Setúbal 6
Académica 0 V. Setúbal 1
Sporting 5 U. Lisboa 0
Benfica 2 U. Lisboa 1
Belenenses 7 U. Lisboa 3
V. Setúbal 4 U. Lisboa 1
Acad. Porto 3 U. Lisboa 3
Academica 1 U. Lisboa 3
Sporting 3 Acad. Porto 0
Benfica 7 Acad. Porto 2
Belenenses 7 Acad. Porto 0
V. Setúbal 0 Acad. Porto 0
U. Lisboa 5 Acad. Porto 2
Académica 2 Acad. Porto 1
Sporting 5 Académica 1
Benfica 4 Académica 1
Belenenses 4 Académica 0
V. Setúbal 3 Académica 2
U. Lisboa 1 Académica 0
Acad. Porto 3 Académica 2
Classificação:
1º Porto - 22
2º Sporting - 20
3º Benfica - 19
4º Belenenses - 18
5º V. Setúbal - 16
6º União Lisboa - 8
7º Acad. Porto - 6
8º Académica - 3
Plantel do Campeão - FC Porto: Á. Pereira, Alves, Assis, Avelino, Carlos Nunes, Carlos Pereira, Jerónimo, João Nova, Lopes, Acácio Mesquita, Carlos Mesquita, Pinga, Raúl Castro, Santos, Soares dos Reis, Waldemar
Treinador: J. Szabo

Thursday, November 9

Convocatória cheia de novidades

Finalmente são seleccionados de facto os melhores jogadores e não o plantel do Senôr Scolari... um bem haja para ele... FORÇA SELECÇÃO
O portista Ricardo Quaresma e Jorge Andrade, do Desportivo da Corunha, regressaram à lista de convocados de Luiz Felipe Scolari, com vista ao jogo com o Cazaquistão, no próximo dia 15, em Coimbra, a contar para a qualificação para o Euro’2008.
Costinha e Maniche saíram do rol de escolhidos, tendo entrado o também dragão Raul Meireles, o leão Tonel e a águia Nélson, em estreia absoluta na selecção A. A convocatória do seleccionador nacional não deixou de causar alguma surpresa pelo "afastamento" de Costinha e Maniche e pela chamada de alguns jovens como o guarda-redes Daniel Fernandes do PAOK Salónica, da Grécia e o defesa Manuel da Costa, do PSV, Holanda.
Os sportinguistas João Moutinho e Carlos Martins constam também do rol de seleccionados. Luiz Felipe Scolari justificou estas chamadas com o bom momento físico e técnico destes jovens, que dão garantia de qualidade e continuidade dos bons resultados nos últimos anos, tanto no Euro’2004 como Mundial’2006.
Em relação à chamada do central Jorge Andrade, Scolari lembrou que o jogador, para além da importância que tem na equipa, como líder e um exemplo a seguir pelo seu comportamento, treina há 50 dias sem problemas, tem jogado e ontem fê-lo particularmente bem, na partida que opôs o Desportivo da Corunha ao Santander, em partida da Taça do Rei.
Lista de convocados:
Guarda-redes: Ricardo, Quim, e Daniel Fernandes;
Defesas: Tonel, Jorge Andrade, Nélson, Miguel, Manuel da Costa, Paulo Ferreira e Ricardo Carvalho;
Médios: Deco, Carlos Martins, João Moutinho, Raul Meireles, Tiago, Cristiano Ronaldo, Quaresma e Simão;
Avançados: Hélder Postiga e Nuno Gomes.
Fonte: O Jogo

Tuesday, November 7

Terça-feira

Ontem o FCP fez mais um jogo em que valeu apenas a vitória porque o jogo não foi grande coisa...
Recomeçou a semana de aulas e parece-me que o dia de terça-feira continua cada vez pior...
Visitem o blog duma das minhas cadeiras da faculdade:
http://joaninos.blogspot.com

Monday, November 6

Estado do blog

De regresso à blogosfera para vos dizer que como podem ver reorganizei os meus blogs. Alguns já estão em andamento e prometo que o seja periodicamente, enquanto que os outros esperam pelo empurrão oou por matéria para os posts.Em breve, haverá algumas surpresas e mudanças no blog e no "meu conjunto blogosférico".Esperarei transmitir alguns temas que ache interessantes bem como alguns sites e blogs que sejam úteis.
Até já!!

Thursday, October 26

De volta...

Cá estou eu d volta à blogosfera e a este meu blog pessoal.
Ali à direita tem uma série de blog's que acho que são muito interessantes....
Conheço o criador deles e penso que ele não se importa que eu faça publicidade.
Tou a preparar o jogo grande do próximo sábado..... oxalá que ganhemos no mínimo por 3-0 :X
Nos próximos dias, apresentarei algumas ideias minhas acerca de vários assuntos que andam na actualidade...
Até amanhã....

Saturday, September 30

A má interpretação do discurso de Bento XVI... que é o responsável???

De volta à blogosfera, deixo aqui um texto que fala sobre aquele desentendimento entre o Papa e os muçulmanos e aquelas embrulhadas todas....

BBC, The New York Times e The Guardian tiveram papel decisivo na má interpretação do discurso de Bento XVI21/09/2006
(ACI) O jornal digital ForumLibertas.com denunciou energicamente que os grandes meios de comunicação conhecidos por sua hostilidade à Igreja Católica, e ultimamente empenhados em desprestigiar o Papa Bento XVI, tiveram um papel decisivo na má interpretação das palavras do Pontífice na Universidade de Ratisbona e a eclosão das ameaças e ações violentas por parte de numerosos setores do mundo muçulmano. Segundo a publicação, tanto da rede inglesa BBC como os diários New York Times (EUA) e The Guardian (Inglaterra) participaram da tergiversação do texto pontifício, sua difusão no mundo islâmico e o exacerbamento dos ânimos dos setores muçulmanos mais radicais. Seu papel foi "como gasolina no fogo muçulmano", assegura o informativo.Depois de destacar que para os meios informativos seculares como nos eclesiais, o discurso do Papa não teve maior relevância por seu caráter essencialmente acadêmico, considerou que "a BBC começou o alvoroço mundial". "Na quinta-feira (14/09), a rede BBC de repente começa a difundir um relatório em árabe, turco, parsi (a língua persa do Irã), urdu (falado no Paquistão) e malaio, com o título: ‘O discurso do Papa excita a ira muçulmana’. Explica que na Cachemira (região indiana com grande presencia muçulmana, altamente explosiva e motivo de conflito com o Paquistão) a polícia confiscou exemplares de jornais que cobriam a conferência do Papa para ‘prevenir a tensão’. A nota da BBC não incluía, entretanto, nenhuma entrevista da polícia indiana da Cachemira", aponta. Deste modo explica que "foi a partir de sua notícia que entidades importantes se deram conta do discurso. A primeira e principal, o parlamento do Paquistão, com uma declaração maciça condenando o discurso do Papa. Quantos parlamentares paquistaneses tinham lido o discurso papal? Provavelmente muito poucos; só contavam com a nota da BBC e pouco mais". Poucas horas mais tarde, a rede estatal britânica difundiu a condenação do Parlamento paquistanês com uma notícia intitulada: "A ira muçulmana cresce pelo discurso do Papa", tomando apenas as "declarações de um grupo islâmico bastante radical, como são os Irmãos Muçulmanos". The Guardian e The New York TimesSegundo ForumLibertas, o jornal britânico The Guardian, que tem uma aliança com o espanhol El País, foi o primeiro a ecoar a BBC com a manchete "A fúria muçulmana cresce sobre o discurso do Papa". "A partir desse momento a Internet começa a ferver de comentários que chegam do mundo islâmico", comenta. Similar comportamento teve o jornal NY Times. Em 13 de setembro publicou a nota "O Papa assalta ao secularismo" centrando-se "na crítica do Papa ao secularismo, não no Islã". Entretanto, nos dia 16 "já estava pedindo no seu editorial que o Papa apresentasse desculpas" por supostas ofensas ao Islã que seus próprios jornalistas não notaram em Ratisbona. "Outro tipo de cobertura e tratamento discreto teria impedido o alvoroço, mas possivelmente os meios procuravam uma polêmica, uma briga entre duas religiões, em vez de um debate acadêmico sobre a relação entre fé e razão, que é o que se tratou em Ratisbona", finaliza o periódico digital

Wednesday, September 6

De Regresso à Blogosfera

Depois de 1 mês fora de Portugal e 1 mês de férias na Madeira, estou de regresso à Blogosfera.
O mês de Julho foi muito interessante a todos os niveis: religioso, espiritual, convivencial, turistico, cultural, social.... Muitas experiências vividas e muitas maneiras diferentes de encarar a vida....
O mês de Agosto foi um mês especialmente de descanso e retomar o fôlego para o próximo ano lectivo que será o último do curso..
Até breve.... muito breve mesmo....

Wednesday, May 31

Tá uma brasa! …

Tá um calor que nem se pode.
Às 7h da manhã já estão uns 25 graus. É muito calor mesmo.
Não dá vontade de fazer nada. Mas que vida!!!!
O ano lectivo está a terminar, há trabalhos para entregar, exames a fazer, coisas a arrumar…
Aproximam-se tempos difíceis… (acabaram as sonecas nas aulas)
Apesar disso, hoje nem se vê o sol. Parece que ele está cansado de nos ver.
E realmente, acho que ele não tem muita vontade em nos ver. Isto anda tudo perdido. Refiro-me ao cenário que vejo no local aonde escrevo estas letras (claro que falo da caneta e papel porque não tenho torradeira para escrever directamente). Para mais informações vão ao site cincosdeportugal.blogspot.com
Penso que lá ficarão mais esclarecidos (as) sobre o assunto ou então não.
O tempo está mesmo foleiro. Por isso não me peçam para ser mais claro no discurso.

P. S: O “Não dizes nada” congratula-se com a chegada de 2 reforços lampiões: o “Engenheiro do Penta” e o “D. Sebastião”.

Sunday, May 28

Adeus ao Euro

E lá fomos embora do Euro....
Um agradecimento ao pessoal de Guimarães: uma grande lição aos de Barcelos e de Braga....sempre a apoiar a selecção....
E já agora, mandamos a Alemanha embora.... Sérvios e Montenegrinos, porque não nos agradecem?

Wednesday, May 24

Convidado do Danyro - Adelino

Todas as quartas-feiras apresentarei a opinião de alguém sobre um assunto.
Esta semana pedi ao Adelino, meu colega de turma...
O tema é a convocatória de Scolari...
Ao olhar para a convocatória da selecção nacional para o Mundial da Alemanha ocorrem-me alguns pensamentos.
Primeiro: aquela convocatória mais não é do que o plantel do senhor Scolari, são jogadores que ele sempre chamou e nos quais deposita grande confiança. Nada de mal com isto (até ver…)
Segundo: o facto de convocar uns em detrimento de outros não deve influenciar nada (apesar de toda a gente achar que há alguns que não de veriam ter sido chamados e outros que era quase obrigatório chamar… mas ele é que sabe, ele é que manda).
Terceiro: lá no fundo (mas muito lá no fundo) até gostei da convocatória (assim a selecçaõ de sub-21 fica mais forte para o Europeu).
Enfim, posso não concordar com uma ou outra opção (como sempre acontece) mas esta é a nossa selecção, são estes jogadores que nos vão representar no mundial (de certeza que vão dar o melhor de si) e portanto é esta selecção e estes jogadores que eu vou apoiar incondicionalmente no mundial.
Espero que consigamos fazer uma boa campanha.
Adelino

Thursday, May 18

Karol Wojtyla - o homem que veio de longe





















O Papa polaco é uma das figuras mais marcantes da história recente, na Igreja e no mundo, e tem atrás de si a herança de um longo Pontificado de 26 anos e meio. Karol Wojtyla nasceu no dia 18 de Maio de 1920 em Wadowice, no sul da Polónia, filho de Karol Wojtyla, um militar do exército austro-húngaro, e Emília Kaczorowsky, uma jovem de origem lituana.Aos 9 anos de idade recebeu um duro golpe, o falecimento de sua mãe ao dar à luz a uma menina que morreu antes de nascer. Três anos mais tarde faleceu o seu irmão Edmund, com 26 anos, e em 1941 morre o seu pai. Em 1938 foi admitido na Universidade Jagieloniana, onde estudou poesia e drama. Durante a II Guerra Mundial (1939- 1945) esteve numa mina em Zakrzowek, trabalhou na fábrica Solvay e manteve uma intensa actividade ligada ao teatro, antes de começar clandestinamente o curso de seminarista. Durante estes anos teve que viver oculto, junto com outros seminaristas, que foram acolhidos pelo Cardeal de Cracóvia.Segundo relata o actual Pontífice, estas experiências ajudaram-no a conhecer de perto o cansaço físico, assim como a simplicidade, a sensatez e o fervor religioso dos trabalhadores e pobres.As marcas no seu corpo começam a aparecer quando em Fevereiro de 1944 é atropelado por um camião alemão e é hospitalizado.Ordenado sacerdote em 1946, vai completar o curso universitário no Instituto Angelicum de Roma e doutora- se em teologia na Universidade Católica de Lublin, onde foi professor de ética.A forma filosófica, que integrava os métodos e perspectivas de fenomenologia na filosofia Tomistica, de gerir as questões que se lhe apresentavam no dia a dia, estão relacionadas com a sua "devoção" ao pensador Alemão Mas Scheler.No dia 23 de Setembro de 1958 foi consagrado Bispo Auxiliar do administrador apostólico de Cracóvia, D. Baziak, convertendo-se no membro mais jovem do episcopado polaco. Participou no Concílio Vaticano II, onde colaborou activamente, de maneira especial, nas comissões responsáveis na elaboração da Constituição Dogmática Lumen Gentium e a Constituição conciliar Gaudium et Spes. Durante estes anos o então Bispo Wojtyla combinava a produção teológica com um intenso labor apostólico, especialmente com os jovens, com os quais compartilhava tantos momentos de reflexão e oração como espaços de distracção e aventura ao ar livre.No dia 13 de Janeiro de 1964 faleceu D. Baziak e Wojtyla sucedeu-lhe na sede de Cracóvia como titular. Dois anos depois, o Papa Paulo VI converte Cracóvia em Arquidiocese. Durante este período como Arcebispo, o futuro Papa caracterizou-se pela integração dos leigos nas tarefas pastorais, pela promoção do apostolado juvenil e vocacional, pela construção de templos apesar da forte oposição do regime comunista, pela promoção humana e formação religiosa dos operários e também pelo estímulo ao pensamento e publicações católicas. Representou igualmente a Polónia em cinco sínodos internacionais de bispos entre 1967 e 1977.Em Maio de 1967, aos 47 anos, o Arcebispo Wojtyla foi criado Cardeal pelo Papa Paulo VI. Em 1978 morre o Papa Paulo VI, e é eleito como novo Papa o Cardeal Albino Luciani de 65 anos que tomou o nome de João Paulo I. O "Papa do Sorriso", entretanto, falece 33 dias após a sua nomeação e no dia 15 de Outubro de 1978, o Cardeal Karol Wojtyla é eleito como novo Papa, o primeiro papa não-italiano desde 1522, ano da eleição do holandês Adriano VI. Tendo-se formado num contexto diferente dos Papas anteriores, João Paulo II viria a imprimir na Igreja um novo dinamismo, impondo ao mesmo tempo um maior rigor teológico e disciplinar.Homem de luta num mundo em mudançaO Papa que veio do Leste recebeu uma Igreja cujo governo atravessava uma certa crise, presa na tensão entre os avanços do Concílio e a perda de identidade perante a modernidade. Desde o início, João Paulo II pediu “não tenhais medo” e fala na primeira pessoa do singular em vez do plural: esta afirmação de identidade vem acompanhada de uma experiência histórica notável, atravessando guerras mundiais e a vivência sob um regime comunista, que fala ao coração de milhões de pessoas.A enorme produção doutrinal do Papa (ver números) deve, pois, ser lida à luz da necessidade de dar respostas pastorais a um mundo em mudança. João Paulo II sempre foi capaz de definir etapas mobilizadoras da Igreja e do mundo, na busca de uma identidade forte – visível na devoção mariana e na formulação de um todo doutrinal – que fosse capaz de sustentar o diálogo com outras confissões religiões.A sensibilidade para as implicações na sociedade da acção da Igreja não inviabilizou que o Pontificado tivesse dado prioridade à acção pastoral, mesmo sem secundarizar a política. A ideia, explícita logo desde a primeira encíclica, é recentrar a mensagem cristã em Jesus, que revela ao homem o seu destino e a sua dignidade.A “Redemptor Hominis” de João Paulo II revela-o atento à necessidade não só do diálogo ecuménico com todas as Igrejas cristãs, mas também com todas as religiões. Neste Pontificado há uma grande novidade: o Papa sabe que o mundo não se tornará completamente cristão ou católico, sabe que é necessário viver com os demais, sejam judeus, muçulmanos ou ateus, e isto é radicalmente novo na concepção da Igreja.Esta novidade representa um ponto fundamental deste Pontificado, a consciência de que a experiência católica tem de conviver com outras, e é pela qualidade desse convívio que ela pode evangelizar.Muitos falam de um “Papa político”, alguém que lutou abertamente contra os regimes comunistas de Leste desde a sua primeira viagem à Polónia em 1979 e contra o capitalismo reinante na sociedade ocidental. A Igreja é desafiada a resistir, anunciar e mudar: os apelos do Papa em favor do Terceiro Mundo percebem melhor à luz destas premissas.As profundas transformações ocorridas na Europa no final do segundo milénio e no início do terceiro têm em João Paulo II um dos principais protagonistas. No começo do pontificado de João Paulo II, a Europa, pelo Tratado de IALTA, continuava dividida em dois blocos por motivos ideológicos e geopolíticos. Começava a surgir, à época, o Sindicado Solidariedade, que ameaçava provocar instabilidade não só no interior da Polónia mas também em outros países do Leste Europeu. O Papa apoiou e estimulou a chamada “Ostpolitik”, conduzida pelo seu Secretário de Estado, o Cardeal Agostinho Casaroli, e continuada pelo seu sucessor, o Cardeal Angelo Sodano. O processo culminou, no período do Presidente Gorbachev, em marco de 1990, com o restabelecimento das relações oficiais entre o Vaticano e a ex-União Soviética. João Paulo II é um ardoroso defensor da “Grande Europa”, que se estende do Atlântico aos Urais. A “Grande Europa”, segundo ele, deve respirar com os dois pulmões, alimentar-se com a riqueza das duas tradições: a cristã-ocidental e a eslavo-ortodoxa.Com o final da guerra fria, os medos da humanidade viram-se hoje para a guerra das civilizações, confrontos com motivações religiosas entre o mundo árabe e o Ocidente. O papel de João Paulo II, mesmo aos 83 anos, voltou a ser fundamental. A campanha contra a guerra no Iraque é o acto que simbolicamente congrega as iniciativas e apelos de paz de João Paulo II ao longo dos últimos 26 anos, nascidos da convicção de que o respeito pelos direitos humanos é o único caminho para os povos.Menos unânimes, mas igualmente firmes, foram as posições do Papa sobre os temas do matrimónio, da família, da defesa da vida desde a sua concepção até ao momento da morte natural ou da moral sexual. Essa acção, mesmo se contestada, apresenta João Paulo II como uma consciência crítica, em referência constante ao Evangelho.
in Agência Ecclesia

Wednesday, May 17

O CÓDIGO DA VINCI

Transcrevo aqui no blog um artigo de opinião do biblista Pe Carreira das Neves que nos elucida algumas das questões que aparecem nesta obra que agora passa nos cinemas de todo o mundo.
É necessário saber algumas coisas antes de afirmarmos certas coisas.... Cuidado com o neo-gnosticismo que alastra que nem peste...
Aqui vai com a devida vénia... Leiam, irá fazer-vos bem...

O romance policial O CÓDIGO DA VINCI de Dan Brown tonou-se em pouco tempo no maior “best-seller” dos últimos tempos. Segundo os entendidos já se venderam mais de quinze milhões de exemplares. Afirmam alguns que é a “Nova Bíblia descodificada”. Dizem outros que se trata de um romance com o fim de arrasar todas as verdades da Igreja Católica ao longo dos séculos.
O autor fornece-nos na capa da obra duas afirmações estranhas, por um lado apresenta a obra como ROMANCE e, por outro, afirma: “ Uma verdade escondida durante séculos é finalmente revelada!”. Pergunta-se: como é possível que um romancista nos forneça, em género literário ROMANCE, uma verdade histórica escondida durante séculos? Esperávamos que semelhante trabalho saísse das mãos de um historiador, mas nunca de um romancista. Os romancistas realizam obras de arte literária a partir dos historiadores ou, então, da construção ficcional das respectivas personagens. Mas não lhes assiste o direito de deturparem a história. O autor afirma na p. 11 sobre O Priorado de Sião: “ Sociedade secreta europeia fundada em 1099, é uma organização real. Em 1975, a Bibliothèque National de Paris descobriu um conjunto de pergaminhos, conhecidos como Les Dossiers Secrets, que identificam numerosos membros do Priorado de Sião, incluindo Sir Isaac Newton, Botticelli, Victor Hugo e Leonardo da Vinci”. Tal descoberta não passa duma “farsa” desmontada por historiadores recentes ( ver Bruce Boucher, New York Times de 3 de Agosto 2003). O romance tem por trama um assassínio que prende o leitor até à descoberta final. Partindo de Paris, somos levados até Londres, onde, na Charter House da abadia de Westminster, é revelada a identidade do “Mestre” que tinha arquitectado os assassínios. Como prova apresenta a Última Ceia de Leonardo Da Vinci. O grande génio pinta a figura da Madalena à direita de Jesus, e não o apóstolo João. Defende que Jesus tinha casado com Maria Madalena, da qual tinha um filho. Maria Madalena era o célebre Santo Graal do sangue de Cristo. Estava, assim, desvendada a verdade escondida durante séculos. Mais ainda, Madalena, por disposição de Jesus, devia suceder-lhe na condução da Igreja dos discípulos. Mas a Igreja dos homens, dos Doze e dos que se lhe seguiram, tudo fizeram para calar o ministério da Madalena, transformando-a numa prostituta. Descoberto o “segredo” do Priorado de Sião, o superior Geral do Opus Dei promete ajudar o Vaticano a liquidar os frutos humanos remanescentes da descendência do filho de Jesus e da Madalena. Para tanto, contrata-se um ex - Killer convertido, agora monge do Opus Dei. O Priorado de Sião oferece ao ex - Killer os segredos do cryptex ( pequeno cilindro de pedra) que contém o segredo. Tratava-se, então, de assassinar os últimos quatro remanescentes e expoentes do Priorado de Sião, que pertenciam à família de Jesus .
Os amores de Jesus com a Madalena é um assunto de monta, porque aparecem, de facto nos evangelhos apócrifos e gnósticos dos primeiros séculos da era cristã, que o autor defende serem os verdadeiros evangelhos, entretanto desprezados pelos homens da Igreja de então, que impuseram à Igreja os actuais quatro evangelhos “ canónicos”: Mateus, Marcos, Lucas e João. Porém, está mais que provados que os evangelhos sinópticos e João pertencem ao século primeiro e que os evangelhos gnósticos são muito posteriores. Estes amores de Jesus e Madalena já foram objecto de outros livros, sobretudo de Michael Baigent, Richard Leigh e Henry Lincol na obra Holy Blood, Holy Grail ( 1982). Defendem a tese de que várias famílias reais da Europa descendem de Jesus e de Madalena. O nosso Dan Brown não vai longe pois defende que apenas os antigos Merovíngios pertenciam ao sangue de Jesus.
Há, ainda muitos outros aspectos dignos de nota. O autor afirma que foi o imperador Constantino quem impôs a lei do dia do Domingo como obrigatório para o culto cristão. Nisto há apenas uma meia verdade. O Domingo, como dia de culto cristão já aparece nos Actos dos Apóstolos 20,7 e Apocalipse 1,10. O que Constantino determinou a 3 de Março de 321 foi o Domingo como dia de repouso, substituindo o sábado judaico. Afirma que Constantino pressionou o Concílio de Niceia de 325 para proclamar a divindade de Jesus, mas tal doutrina aparece clara nalguns textos do Novo Testamento ( ver João 1, 1; 10, 30; 20,28; Mateus 28,19 ). O que o Concílio de Niceia trouxe de novidade foi a modalidade de apresentar a divindade de Jesus em relação ao Pai: “consubstancial ao Pai”. Afirma que o tetragrama sagrado YHWH do nome de Deus de JEOVÁ, uma união física andrógina do masculino Yah com o pré- hebraico nome de Eva, Havah. É uma afirmação puramente gratuita. A pronúncia JEOVÁ é fruto das consoantes hebraicas ( o hebraico não tinha vogais) e das vogais, entretanto impostas, do nome ADONAI. Só a partir do séc. XVI é que alguns cristãos começaram a pronunciar e escrever o nome JEOVÁ. Trata-se, pois, de um artifício literário.
Em toda esta trama é importante saber o que dizem os evangelhos apócrifos, mormente os gnósticos, objecto de lutas entre os chamados Padres da Igreja dos primeiros séculos com os defensores gnósticos cristãos, que formavam uma pequena Igreja paralela à grande Igreja, em processo de formação teológica, sacramental e ministerial. Tais evangelhos reapareceram nas ruínas de Nag - Hammadi, no centro do Egipto, a partir de 1947, hoje em dia publicados e estudados pelos académicos de história e exegese, mormente na Alemanha, Inglaterra, França, Itália, Espanha, etc. Escolhemos apenas alguns textos mais significativos para, depois, apresentarmos o nosso parecer teológico e exegético.
Evangelho de Tomé, (datado + ou – de 200 p. C. ) logion 21: “ Simão Pedro disse-lhes [aos discípulos] : “ Que Maria ( Madalena ) nos deixe, porque as mulheres não são dignas da vida”. Jesus disse: “Eu mesmo a guiarei para fazer dela um varão, para que também ela chegue a ser um espírito como vós, varões. Porque qualquer mulher que se transformar em varão entrará no Reino dos céus.”
Evangelho de Filipe ( datado de finais do séc. II.- meados do séc. III ), n.º 63: “ E a companheira ( Koinônós ) do Salvador, Maria Madalena, Cristo amava-a mais do que aos outros discípulos e costumava beijá-la na boca muitas vezes. Os outros discípulos ofendiam-se com esta atitude e manifestavam o seu desagrado ...”
Evangelho de Maria ( do séc. V d . C. ), 9, 12ss: “ Pedro disse a Maria: “ Irmã, nós sabemos que o Salvador te amou mais do que a todas as mulheres; diz-nos as palavras do Salvador que recordas e que conheces, mas que nós não conhecemos nem ouvimos”. Maria responde e diz: “O que vos está escondido eu vo-lo anuncio.” E ela começou a revelação ...” , 17, 7ss: “É lá possível que ele [o Salvador ] tenha falado com uma mulher em segredo e não ás claras? Devemos, porventura, mudar as nossas atitudes e escutar estas mulheres? Poderia ele preferi-la a nós?”
Pistis Sofia ( do séc. III d. C. ), n.º 36: “Maria falou e pergunta quem entendeu para que possa dar a explicação. Maria Madalena fê-lo em várias ocasiões. Então Pedro adianta-se e diz a Jesus: “Meu Senhor, não podemos aguentar esta mulher, que nos tira a oportunidade de falar e não permite que alguém fale porque está sempre a perguntar; Jesus responde a Pedro e diz que quem deve falar é aquele a quem o Espírito impulsiona como no caso de Mariam.”. N.º 72: “Maria veio diante de Jesus e disse : “Senhor meu, a minha mente entende que deveria adiantar-me e dar a interpretação, mas tenho medo de Pedro que me odeia e odeia a nossa raça”.
Estes exemplos são suficientes para concluirmos o seguinte: Os cristãos gnósticos associavam a filosofia de Platão à fé cristã e defendiam que o verdadeiro cristão era aquele que, por iniciação gnóstica, descobria, pouco a pouco os segredos do Reinos dos Céus. Tais segredos pertenciam apenas aos homens. Só eles eram dignos do reino da Vida, ao contrário das mulheres. Para que estas pudessem participar de tais segredos e Vida tinham que, por iniciação gnóstica, transformar-se em homens/ varões. Desta forma, os gnósticos desprezavam o casamento e tudo o que se relacionava com o sexo e corpo. Pretendiam atingir o pleroma, plenitude do segredo e felicidade, pela iniciação gnóstica. Serviam-se de Maria Madalena para defenderem a sua igreja contra a igreja de Pedro já que Madalena, no cap. 20 de João, aparece como íntima discípula de Jesus. Uma vez tornada varão, recebe as “ revelações” gnósticas do Salvador e ensina –as aos discípulos. Desta forma, para os gnósticos, o ideal humano residia na androginia, anterior à separação sexual de Adão e Eva. E é assim que para os gnósticos só lhes interessa um Salvador de lógia, isto é de “sentenças doutrinais” e não de parábolas, milagres e, muito menos, de paixão e morte numa Cruz. Mas o Cristianismo reside no mistério da encarnação, paixão e morte de Jesus.
Os gnósticos são importantes como estudo cultural dos primeiros séculos, mas nada adiantam ao verdadeiro Jesus. Dan Brown, como tantos outros, defende os amores de Jesus com Madalena, seu casamento, mas não entende que estes “amores” não são físicos, mas de espiritualidade gnóstica, de tal modo que o maior dos sacramentos era o do “quarto nupcial”.
O encanto pelo romance de Dan Brown reside no enredo policial à volta de segredos nunca antes revelados, da defesa pelo eterno feminino divinizado, da magia pelo mistério sem fé, da crítica surda à Opus Dei e a toda a história tradicional do Cristianismo, sobretudo na forma da Igreja Católica. A obra é importante pelos reptos e desafios que lança ao Cristianismo e à Igreja. Pena é que tenha sido a custos de falsidades históricas conscientes, desejadas, inventadas .

P. Joaquim Carreira das Neves.

Tuesday, May 16

Convocatória de Portugal




Aqui estão os convocados de Scolari:
Ricardo - Cuidado com as saídas deste homem... Para não falar dos frangos...
Quim - Suplente em todo o lado...
Bruno Vale - Grande prémio ao grande redes deste campeonato... Figura marcante do E. Amadora e da sua boa campanha
Miguel - Exemplo dum jogador com pouco ritmo de jogo
Paulo Ferreira - Seguríssimo
Ricardo Carvalho - Provavelmente o melhor central do mundo
Fernando Meira - Seguro nas bolas áreas e rápido
Ricardo Costa - Polivalente mas não percebo esta opção.... é a quarta ou quinta opção na defesa do campeão nacional
Caneira - Boa época no Sporting
Nuno Valente - Com falta de ritmo
Costinha - Nem tem clube...
Petit - Pau pa toda a obra... dá tudo o que tem e aquilo que não tem. Tem de ter cuidado com o jogo agressivo.
Maniche - Tem jogado pouco
Tiago - Grande época no Lyon
Deco - A grande estrela da companhia
Hugo Viana - Algo lento... mas com margem de progressão
Figo - Experiência e liderança no jogador mais conhecido além fronteiras
Cristiano Ronaldo - Grande classe e bom jogo de fintas.... Fará a diferença. Pena não ter o Quaresma a acompanhá-lo
Boa Morte - Bom extremo. Dos únicos que sabe usar convenientemente o pé esquerdo
Simão - Grande extremo e bom nas bolas paradas
Nuno Gomes - Melhor marcador português no campeonato....
Pauleta - o Ciclone dos Açores

Monday, May 15

Pseudo-modas

Depois de um fim-de-semana em grande para a nação portista. Vêm aí as férias para os jogadores, o Europeu de sub-21 e o Mundial da Alemanha.
Mas, hoje gostava de discorrer acerca de certas modas e tendências um bocado esquisitas e estúpidas.
Vê-se por aí cada “figura escatológica”. Será que se vêem no espelho antes de sair de casa? Será uma forma de emancipação? Emancipação da estupidez?
Talvez sim, talvez não… lol
5…4…3…2…1… BOOM
Muitas vezes, as pseudo-modas desvirtuam o homem e não o deixam ser como efectivamente o é: um ser humano livre, com direitos e deveres, vivendo com responsabilidade.
As modas não devem levar a um pensamento único que os levam a descaracterizar-se.
Acima de tudo, a tolerância e a liberdade numa linha de responsabilidade.

Haja moralidade…

A propósito, visitem o seguinte blog:
Cincosdeportugal.blogspot.com

Wednesday, May 10

Co's Diabos ou Co Adriaanse

Depois de alguns dias (por volta de um mês) fora da blogosfera, regresso com alguns motivos de contentamento: a vitória do FCP (21º título), a chegada do fim do semestre, o meu aniversário no passado sábado e as férias de Verão lol...
Porém, ultimamente tem havido mortes de gente conhecida, inclusive meus familiares.

Gostaria de expor alguns pensamentos acerca da política... desportiva do clube do meu coração: o FCP.
Gostei de ouvir na passada semana o Costinha dizer que era a única equipa que ele gostava de jogar em Portugal visto ter uma boa organização desportiva e um bom balneário. Dos melhores que existem...
Modéstia à parte, estes aspectos terão sido os artífices do excelente resultado no campeonato, apesar da teimosia do 3-3-4 de Co Adriaanse que admiro por ter uma postura muito vertical. Não se deixou abater pelas contrariedades da imprensa, dos adeptos, das claques; lutou contra
tudo e todos e foi um justo vencedor.
Lá vai ele de bicicreta... (ou triciclo lol)
Em vésperas da 2ª conquista em Portugal, penso que o próximo campeonato poderá ser o ano de afirmação deste treinador "laranja" no futebol... ou então não...
Que venha a dobradinha...
ou as tripas.....
.... ou então não.....

Tuesday, April 4

Amanhã.... é o dia!!!

Hj tou sem ideias... n sou "idiota"...
Reparem nesta linda imagem.... Faz-me lembrar de futebol lol
Amanha haverá o grande jogo lá na Catalunha... espero que ganhe o melhor...
EStamos em vésperas do grande clássico do futebol português... Espero que o dragão vença e arrume, não totalmente mas que dê uma boa contribuição para ganhar a LIga Bet (nº d telefone) and win (no arbitro) lol
Domingo é capaz d eu ir até à Luz (pela 1ª vez) ver o grande campeão das ilhas... ou então não....

Thursday, March 30

Escadinhas


A vida é uma autêntica escada... Cada etapa por sua vez....
Há sempre obstáculos na caminhada. É preciso caminhar devagar e com firmeza...
O fim está próximo!!!
Dia 8 poderá ser o objectivo final ou pelo menos um grande impulso ou não, rumo à vitória final.
Tanta coisa só para falar de futebol :P
Amanhã é outro dia e possivelmente falarei de algo mais interessante... até lá...
Ah é verdade... esta foto foi tirada por mim, n tá porreira???

Tuesday, March 28

Liga dos Campeões

Oi galera!!!
Após uma noite um pouco emotiva por causa do SLB... confesso que fiquei um pouco apreensivo com o resultado, é um bocado complicado...
Deve ter sido das poucas vezes em que não apoiei o Barça... de facto aquela equipa é um espectáculo e mesmo sem os melhores defesas, até deu conta de si...
Falando em futebol, ide ao blog do meu camarada (n sou comuna, ok?)... tem lá as últimas pérolas do GA que é como quem diz Gabriel Alves lol

Monday, March 27

Ressaca

Depois da ressaca do fim de semana.....
Ando a fazer um trab pa universidd sobre o Evangelho de Lucas... Vale a pena lê-lo, é mto interessante mesmo. Mesmo que não se tenha fé....
O meu FCP e o meu CSM ganharam por 1-0. Já n tinha uma alegria assim há bués.
Amanha retomo as minhas habituais reflexões....
Até lá!!

Tuesday, March 21

Antevisões


Há mto tempo k n venho postar, tenho andado ocupado com mudanças cá em casa...
Avizinham-se tempos complicados com a redução de espaço da mesma.... mas ficamos sempre com a esperança de uma casa muito melhor e mais acolhedora.
Amanhã joga o meu fcp.... espero que vença aos leões.... desculpem, lagartos....
o Co não pode falhar... espero que façamos a dobradinha e depois veremos quem ganha mais títulos, Ti Ronald....
Cuidado lagartos com a chama do dragão...
Se perdermos tenho de certeza lampiões e lagartos a xatear a cabeça na 4ª à noite, 5ª feira o dia todo, até ao próximo fim de semana.....
Em falar em fim-de-semana.... vamos dormir menos uma hora....
Aqui vai a despedida tradicional lol
Vocês sabem do que estou a falar!!!
Pensem nisto… TENHO DITO!!!!

NÃO DIZES NADA, MEU BADOCHAS???!!!

Monday, March 6

Deus caritas est

Ontem estive na organização dum retiro… O tema era Deus é amor baseado na encíclica Deus caritas estdo Papa Bento XVI.
Acho que é uma encíclica muito interessante que aborda o tema do amor, vocábulo já muito gasto mas que tem um significado mais vasto e mais complexo que aquele que nós, muita vezes, damos.
Realço a tríplice dimensão do amor: ágape, filia e eros. Muitas vezes, reduz-se amor à terceira dimensão. Isso é uma noção muito material e não corresponde muito àquilo que deverá ser o amor por excelência.
Não sei se Bento XVI fez de propósito, mas pouco fala da filia. Realça mais a ágape como grande dimensão amorosa do homem e a concretização disso na caridade para com o próximo, bem como o amor a Deus como máximo mandamento do amor.
A primeira parte a encíclica é mais histórica e teológica uma vez que aborda o amor cristão na história da salvação. A segunda fala sobre as várias expressões da Igreja na caridade ao próximo.

Numa primeira vista, parece ser um documento complexo e muito denso, mas ao longo da leitura, o leitor é capaz de acompanhar o pensamento do Papa. A primeira parte é um suporte teológico mais denso, que requer uma iniciação ou no mínimo algumas chaves de leitura. A segunda, lê-se bem e é muito concreta.
Acho que é um bom documento e poderá ser encarado como projecto do Santo Padre para o seu pontificado.

Aqui fica o link para a encíclica de Bento XVI:
http://www.ecclesia.pt/deus_caritas_est.htm

Vivat Cor Jesu

Thursday, March 2

Quaresma

Começou ontem a Quaresma, tempo de preparação para a Páscoa. Tempo muito forte para os cristãos no qual por meio do jejum, esmola e oração, estarão mais fortes na luta contra o pecado e contra o abandono de Deus.
É um tempo em que somos chamados a dar mais importância à escuta e à leitura da Palavra de Deus, a colocar Deus no centro das nossas vidas a fim de que, na Páscoa, possamos ressuscitar com Ele e renovar a nossa vida.
Não se deve conotar este tempo ao sofrimento, à tristeza, à solidão e ao mórbido. Isso não é cristão. São mais ideologias de outra natureza.
É um tempo de mudança de vida, que pode passar por algum sofrimento mas tendo como objectivo um bem supremo. A vida é sujeita sempre à contingência, às dores, às tristezas mas também às alegrias, às satisfações e às felicidades.
Para o Papa Bento XVI, a Quaresma lembra-nos que a existência cristã é um combate sem tréguas, no qual são utilizadas as armas da oração, do jejum e da penitência. Para ele, o amor é a única resposta cristã perante a violência que ameaça a paz no mundo.

Vocês sabem do que estou a falar!!!
Pensem nisto… TENHO DITO!!!!

NÃO DIZES NADA, MEU BADOCHAS???!!!

Amanhã divulgarei a minha carta aberta ao Sr. Xcolari…

Wednesday, March 1

Cinzas

Depois de um fim-de-semana prolongada, iniciou-se mais uma semana de trabalho e de jaulas.
Há a particularidade de começar hoje a Quaresma, tempo de preparação da Páscoa, com a celebração das Cinzas.
É um recordar ao homem que ele não é mais que pó e que a sua vida é efémera. O seu corpo mortal é feito de matéria e como toda a matéria terá o seu fim muito proximamente. Parece um discurso um bocado mórbido…
Hoje, não há carne para ninguém e é preciso jejuar pois o noivo não está presente. Para quem não sabe, os católicos fazem hoje dia de jejum e abstinência, não como forma de sofrimento e masoquismo mas um meio de atingir a perfeição e a santidade de vida.
Sobre a Quaresma, falarei noutro dia.

Já não é Carnaval, todos levam a mal!!
Tenho dito!!

Tuesday, February 28

Carna vale II

Ontem à noite, assisti ao filme “Munique”. Devo dizer que é um filme muito interessante sobre um assunto muito complicado e muito complexo: judeus vs árabes.
O mote do filme é o massacre que um grupo de árabes fez aos atletas olímpicos de Israel em 1972 em plena aldeia olímpica. A partir daí, desenrola-se uma vingança israelita com a caça aos homens árabes responsáveis por este massacre. Grupo formado por 5 judeus que se unirão em prol do objectivo que têm em mente. Ficamos a perceber um pouco do cenário do Médio Oriente e das várias encruzilhadas e luta de poderes entre os mais ricos e influentes do mundo de então. Actualmente, não é muito diferente.
Façam o favor de ver o filme, pois é muito interessante e digno de grande reflexão.
A propósito, está a acabar o dia de Carnaval. Nem me lembrava…
É Carnaval, ninguém leva a mal…

Monday, February 27

Carna vale

Depois da derrota sofrida ontem ante o SLB, não tenho nada a comentar face à horrorosa, estúpida e má exibição do FCP. Só espero que tenham dois dedos de testa e se redimam na próxima jornada.
Está aí o Carnaval: devo dizer que não me diz absolutamente nada esta época do ano. Gosto de ver a sátira política e social que é feita nos cortejos carnavalescos. São autênticos stand-up comedy em movimento :P
Esta festa tem origens cristãs e aparece num contraste com o tempo que se inicia na quarta-feira de cinzas: a Quaresma. Disto falarei mais tarde.
O que tenho a dizer sobre o Carnaval é o estúpido curvar as costas perante influências estrangeiras mormente a brasileira, fruto da influência de maratonas e maratonas e ainda maratonas de telenovelas feitas no outro lado do Brasil e transmitidas até serem vomitadas em frente aos nossos televisores.
Perante este cenário, só apetece mesmo ir ao cinema, editar blogs, dormir e pouco mais… olha passear por Lisboa, por exemplo…

É Carnaval, ninguém leva a mal…

Sunday, February 26

Em quarentena

Ontem estive doente: dores de barriga e de cabeça.
Hoje ainda tou pior com a derrota do FCP....

Enfim, coisas da vida!!!

Friday, February 24

O cultivo da amizade



Estamos muito perto do grande clássico no Estádio da Luz. Há a destacar a lesão do Helton e a titularidade entregue ao grande 99.
Iniciou-se o interrogatório aos 14 jovens alegadamente envolvidos no homicídio de um sem-abrigo no Porto.
Estando eu, a ver estas notícias no Público e n’A Bola, por acaso tomei atenção à aula e ouvi o Prof a falar sobre “filia”. (“filia” = amizade)
A amizade é, de facto, uma virtude a cultivar. É algo que torna humano e que nos ajuda a estar em contacto com os outros.
Os amigos querem-se poucos e bons e nesse aspecto sou um felizardo. Sempre tive grandes amigos. Penso que não servem unicamente para pedir coisas ou favores (também servem lol) mas para estarem presentes e nos acompanharem.
“A amizade é o cimento da polis”. Só ela é capaz de edificar e dar suporte à vida da comunidade em que estamos inseridos.

Bom “carne vale”

Vocês sabem do que estou a falar!!!
Pensem nisto… TENHO DITO!!!!

NÃO DIZES NADA, MEU BADOCHAS???!!!

Thursday, February 23

Estado laico, feriados religiosos???

Ainda em consequência do meu 1º post que falava sobre os cartoons e que daí advém, hoje queria reflectir acerca de outro assunto religioso com implicações sociais e políticas: o feriado religioso.
Em primeiro lugar, devo dizer que, se analisarmos a expressão tira-se logo duas conclusões: é um dia em que não se trabalha (lógico lol), mas por razoes religiosas e não estatais ou municipais.
Realçando estes aspectos, quero justificar a minha posição acerca deste assunto. Assim como se queriam retirar as cruzes das salas de aula, assim também deveriam retirar todos os feriados religiosos da lista de dias da população portuguesa.
Se o país é laico, porque festeja feriados religiosos? É incoerente, no mínimo.
Se calhar estão a pensar: este tipo passou-se. Eu digo: estou apenas a ser coerente. Ou somos um país laico ou não. Ou só interessa o que incomoda?
Os feriados são dias para “pastar” e por isso quanto mais, melhor. Mas vão celebrar o quê? A Imaculada Conceição de quem? O Natal dos Shoppings? A 6ª feira santa de quê? E se fizermos uma petição para retirar esses feriados? Lol Acho que sim… teria mais sentido…
Tenho uma proposta: poderia-se dar dispensa aos católicos nos dias de festas na Igreja (nesses actuais feriados religiosos) assim como aos outros das outras religiões.
Vocês sabem do que estou a falar!!!
Pensem nisto… TENHO DITO!!!!

NÃO DIZES NADA, MEU BADOCHAS???!!!

Wednesday, February 22

Gripe das aves

Num momento, em que se fala muito da gripe das aves, prefiro não falar sobre o Benfica…


De facto, hoje estou sem vontade de escrever….




Realço, porém, a necessidade de se reflectir acerca de muitos problemas que surgem à vida humana. Um deles é de facto a morte, a morte súbita.
Lembramos, porventura, da caída seca e sem anima de Feher em Guimarães, bem como outros jogadores e pessoas que não resistiram a uma morte que não pede licença para entrar em contacto connosco.
Mas ela alguma vez perguntou alguma coisa? Disse a hora que ia trabalhar ou comer um pastel?
Segundo o DN de hoje, há portugueses que estão a estudar a genética da morte súbita, a estudar famílias e suas relações com este acontecimento trágico.
Só me ocorre dizer que é um bom contributo à medicina, mas não se esqueçam que a morte é mais imprevisível que o Co Adriaanse lol


Ah é verdade! E fiquei contente com a vitória do SLB. Parabéns!!!
Alerto para duas coisas:
1 – Derrota na Luz contra o FCP
2 – O jogo em Liverpool irá ser muito difícil.


Vocês sabem do que estou a falar!!!
Pensem nisto… TENHO DITO!!!!


NÃO DIZES NADA, MEU BADOCHAS???!!!

Tuesday, February 21

Morte que mataste lira!!!

Nestes dias, tenho pensado um bocado sobre a morte e sobre a vida.
Até tenho uma cadeira na universidade que se chama Escatologia, que estuda a plenitude de Deus e o tempo definitivo.
Surge na sequência dum acontecimento familiar ocorrido no domingo.
Por vezes, temos a tendência de viver e aproveitar o dia carpe diem, dando sempre importância sensitiva ao momento presente e nunca numa projecção para o futuro último da nossa existência.
Como cristão, penso que a esperança na vida há-de vir, deve guiar todos os nossos projectos e ambições não nos deixando viver apenas para o material e para o que dura pouco mas de facto, sabendo pôr a nossa confiança no Absoluto e no Ser Superior. Em resumo, tendo fé e esperança que Deus nos dará aquilo que é bom.
Da morte ninguém nos livra, mas podemos estar preparados para esse momento, sabendo viver espiritualmente e intensamente cada instante como o último da nossa existência.


Vocês sabem do que estou a falar!!!
Pensem nisto… TENHO DITO!!!!


NÃO DIZES NADA, MEU BADOCHAS???!!!

Monday, February 20

O meu 1º post

Finalmente publico o meu blog. Já estou a adiá-lo há muito tempo.
Procurarei lançar algumas reflexões e alguns pontos de vista.
Falarei um bocado de tudo aquilo que me rodeia.
Um dos assuntos mais comentado nos últimos dias é a questão dos cartoons árabes e afins. É um assunto delicado e por vezes dá-se muita importância…
Porque será que nós (europeus ocidentais) deveremos ser sempre os tolerantes? E eles? Nem uma vez sequer? Fundamentalistas quanto mais longe melhor. Só eles e os Super Dragões. Nunca gostei nem de beatos nem de ultra-liberais. O meio-termo é o melhor. Não quero ofender ninguém. A questão não é colocada a todos os árabes do mundo…
Anselmo Borges, padre e filósofo, disse no Diário de Notícias do dia 12 de Fevereiro, uma coisa que estou em absoluto acordo. Os cartoons são apenas comédia das imagens que fazemos da religião. Religião verdadeira é aquela que transcende as nossas ideias pré-definidas e bastante físicas e materiais.
O Islão é muito mais que Maomé com aquela toalha enrolada na cabeça, Cristo é mais que Aquele rapazito que tinha uma maneira diferente e engraçada de proceder e falar, Abraão é muito mais que aquele velhote que bazou do Iraque (conheço este país de algum lado), o Buda é muito mais que aquele gajo que andava de pijama. Mencionei apenas os nomes mais importantes para realçar a ideia de que a religião é algo mais profundo do que simples experiência humana.
Se brincamos e gozamos com tudo o que rodeia a vida humana, não podemos divertirmo-nos sobre algumas coisas religiosas? Ao fim ao cabo, não estamos a pôr em causa a fé de ninguém, apenas a gozar com a parte material das coisas.
Vi um cartoon que mostrava Deus a caricaturar-nos. Este cartoon simboliza a minha ideia acerca deste assunto. A religião é vivência humana e como tal também tem os seus disparates. O essencial é acreditar e viver consoante a vontade de Deus e não se deixar abater por coisas insignificantes.
A questão das cruzes nas escolas, também foi muito debatida ultimamente. Deixo apenas uma ideia: a mim incomoda-me o laicismo e a falta de valores enquanto que para outros incomoda aqueles objectos que estão por cima do quadro.
Efim!!! Também tudo o que é da religião incomoda, não é pseudo-agnósticos??? (pseudo-agnósticos são aqueles que são anti-religião, principalmente a católica).
Vocês sabem do que estou a falar!!!
Pensem nisto… TENHO DITO!!!!


NÃO DIZES NADA, MEU BADOCHAS???!!!